terça-feira, 1 de dezembro de 2015

LÁ NO MONTE


LÁ NO MONTE
(Por Airton Sousa)

Olhe bem para esta imagem:


Esse é o Monte das Oliveiras, localizado no bairro de Paciência, zona oeste do Rio de Janeiro.

Das lições que aprendi em 2015, uma delas é experimentar um pouco mais do poder de Deus. Estou convicto de que quando eu oro muito eu tenho muito poder; quando oro pouco, tenho pouco poder; e, quando não oro, é zero poder. Quando a gente procura a felicidade por toda parte e tenta experimentar todos os prazeres em busca dessa tal felicidade, termina fugindo das verdadeiras coisas que atraem felicidade e poder, mas quando você decide olhar as coisas assim como estou fazendo agora, aqui em cima, olhando para leste e oeste, norte e, finalmente, para baixo, em busca de algo que realmente satisfaça a alma e traga alívio e descanso... descobre que é tudo em vão. A única direção em que resta olhar é para cima. Foi o que fiz; e não satisfeito em olhar para cima, resolvi subir um pouco mais além.

Subimos eu, minhas irmãs e um amigo, o Plinio. Acordamos de madrugada, o dia começava a dar seus primeiros sinais. Aqui em cima, nos separamos para orar individualmente. Estou olhando minhas irmãs orando em um dos cantos deste monte; mais adiante, a Bruna, minha sobrinha, está orando também, ajoelhada. Cena emocionante.

Eu vou um pouco mais para a beirada, e me derramo aos pés de Deus. Oro pela minha mãezinha que está muito doente e peço que Deus não a tire de nós agora:
- Dê mais dez anos a ela Senhor, só mais dez anos!

Vem a minha mente a imagem de uma amiga, G., que postou uma foto no Facebook, de lenço na cabeça sinalizando um tratamento de quimioterapia. Não conversei com ela sobre isso, mas aquele sorriso lindo e meigo não sai da minha mente... Peço que Deus tome conta dela também:
- Dê-lhe forças, Senhor!

Grossas lágrimas começam a deslizar pelo meu rosto; choro copiosamente enquanto vou fazendo meus pedidos, um a um. Não sei quanto tempo demorei, mas senti ali a dor de cada um dos meus amigos, a tristeza, a saudade... Desabafei!

Voltamos a nos reunir novamente, e percebo que todos choraram; mas agora todos parecem aliviados. Fazemos um círculo e lemos um texto da Bíblia, oramos novamente, de mãos dadas.

Amanheceu!
O sol aparece no lugar onde deve aparecer. Ficamos ali mais um pouco, fascinados pelo belo alvorecer, vendo as majestosas nuvens brancas flutuando no céu imensamente azul. Lá embaixo, um verde igualmente majestoso. Que espetáculo! Uma exibição clássica da criação. Num impulso, levanto as duas mãos para o céu e começo a cantar bem alto, no que sou seguido por todo o grupo: “Levanto as mãos, em oração...”.

O som de uma voz
Comparado ao trovão
O mundo na palma da mão
Um grão de areia
Comparado ao mar
Grandeza que não posso explicar
Por isso Senhor
Me achego a ti
Prostrado diante do altar
Eu sou pecador
Tu és Salvador
Aceita o meu humilde louvor
Levanto as mãos
Em oração
Pra alcançar Teu trono, ó Pai
Toque minhas mãos
Meu ser sorri ao imaginar
Tuas mãos a me encontrar
O Deus de toda a glória
Vindo me abraçar


Depois disso... estamos prontos para descer e viver mais uma semana. Percebo que as nuvens mudaram de forma, novamente; parece que vi Deus sorrindo.
Será!?

Vai dar tudo certo, mãe. Vai dar tudo certo, G.
Vai dar tudo certo, amigo.

_______________


Referências:

Monte das Oliveiras – Localização: Google Maps - http://migre.me/saGYc - acessado em 20.11.2015.

Toque minhas mãos - Música: Ricardo Martins, Letra: Tuiu Costa – Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=LW13jc_bzMA – acessado em 20.11.2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe também, comentando!