domingo, 20 de agosto de 2017

ALEGRIA É A MELHOR COISA QUE EXISTE

 
ALEGRIA É A MELHOR COISA QUE EXISTE
Pamela Henriques Moreira – Angra dos Reis /RJ

“Sentir raiva e ódio pode nos deixar felizes, aponta estudo.” 1 Só li essa matéria na internet por causa desse título um tanto contraditório, pois sempre tive o pensamento de que a felicidade caminha junto ao bem-estar. Para mim, definitivamente, raiva e ódio não me deixam confortável; não imaginaria ser feliz por meio de sentimentos negativos.


Durante a leitura, cheguei a concordar com tal estudo quando falou que as pessoas são mais felizes quando são capazes de se expressar emocionalmente, mesmo que sejam sentimentos ruins. Certamente, “botar para fora” qualquer que seja o sentimento dá alívio, tira um peso. Mas a matéria vai além, fala de pessoas que seriam mais felizes sentindo coisas negativas, cita até alguns exemplos que, confesso, não me convenceram.

Eu não sei você, mas essa matéria soou estranha para mim. Quando medito nas palavras de Deus, vejo o quanto Ele se preocupa com o nosso bem-estar, deseja que alcancemos a paz, que sigamos por caminhos de luz e não de escuridão.


“Quem de vocês quer amar a vida e deseja ver dias felizes? Guarde a sua língua do mal e os seus lábios da falsidade. Afaste-se do mal e faça o bem; busque a paz com perseverança. Os olhos do Senhor voltam-se para os justos e os seus ouvidos estão atentos ao seu grito de socorro; o rosto do Senhor volta-se contra os que praticam o mal, para apagar da Terra a memória deles.” (Salmos 34:12-16 )

O meu desejo hoje é que você ponha para fora tudo que há de negativo para dar espaço a coisas verdadeiramente boas, positivas. Que sua felicidade esteja em buscar o bom da vida. Deus quer isso para nós. De certo, tristezas e dificuldades virão, mas não façamos disso uma meta de vida; corramos, sim, atrás de forças para vencer a fim de alcançar paz e felicidade plena.

E lembre-se:
“O coração alegre aformoseia o rosto, mas, pela dor do coração, o espírito se abate.” Provérbios 15:13

__________________________________

Referência:

1.    Sentir raiva e ódio pode nos deixar felizes, aponta estudo” – disponível em:  www.bbc.com/portuguese/geral-40942761 - acessado em 16 de agosto de 2017.



sábado, 19 de agosto de 2017

ORQUÍDEA SOLITÁRIA


ORQUÍDEA SOLITÁRIA
Jackson Valoni - Angra dos Reis/RJ

Eram nove horas da noite. Eu estava com fome, fui à cozinha, peguei o resto do almoço, e levei pra sala. Pamela fez pipoca. Antes que eu desse o play no filme, alertei: “se tu for dormir durante o filme é melhor nem ver.” Eu já tinha visto, não queria ver aquele filmeco de novo.

Dei o alerta porque conheço o histórico. Meia hora de filme, dois lotes de pipoca comidos, e ela dormiu. Normal. Não caio mais nessa. Filme em casa agora só às 19h e com as luzes da sala acesas.

Enquanto ela fingia que assistia ao filme, de olhos fechados, fiquei reparando na orquídea violeta que fica ao lado da televisão. Pamela tem cultivado o hobby de cuidar de plantas. Deve ter uns três tipos de orquídeas aqui em casa, fora as outras plantas que não sei o nome, e uma frustrada tentativa de plantar sementes de morango.

Nossa casa é fria e não entra sol. As plantas não duram muito na nossa casa. A primeira vez que comprei orquídeas pra casa foi no Dia dos Namorados - eram brancas e lindas -, e na mesma semana as pétalas já estavam caindo. Pamela havia comprado uma pimenteira, pouco antes das orquídeas brancas, e havia murchando. Atualmente temos algumas margaridas brancas com as pétalas já escurecidas.

As orquídeas ao lado da televisão continuam firmes. Eu acho orquídea uma planta esquisita. Visualmente, não me atrai. Mas aquela ao lado da televisão tem me atraído porque ela tem resistido bastante, ainda que esteja totalmente fora do seu meio natural (se bem que Pamela cuida bem dela).


No dia do meu aniversário uma amiga me mostrou uma matéria onde dizia que as plantas reagem a palavras boas e ruins. Orquídeas são esquisitas. Minha opinião. Prefiro as margaridas que ficavam ao lado do sofá, e que me davam o desejo de comer alguma coisa com molho pesto por causa do aroma que exalavam.

Aquela orquídea está reagindo melhor do que eu imaginava. Do jeito que ela pode, embeleza minha sala. E enquanto minha esposa dorme, a orquídea continua em pé com suas pétalas com leves traços de cor violeta, esquisita, colorindo minha casa.

Pamela começou a revelar a mania dela sobre flores quando comprou esse quadro, em Paraty.

"Pois o Senhor quis que o seu servo aparecesse
como uma plantinha que brota
e vai crescendo em terra seca.
Ele não era bonito nem simpático,
nem tinha nenhuma beleza
que chamasse a nossa atenção
ou que nos agradasse."
(Isaías 53:2, Nova Tradução na Linguagem de Hoje)

Quando Jesus veio à Terra em sua forma humana, recebeu cuidados mais do que especiais. Anjos, seus pais e o próprio Pai O auxiliaram em tudo. Porém, muitas pessoas não enxergavam a verdadeira beleza dAquele homem. Como pode um Ser sair de Seu reino no Céu para vir para um ambiente tão hostil só para me resgatar!?

Quem poderia encarar Jesus enquanto estava ensanguentado? Que orquídea poderia representá-lO? Plantas reagem a palavras boas... Um ladrão viu beleza em Jesus, e conseguiu ser resgatado.

"O Senhor Deus diz:
“Eu quis maltratá-lo, quis fazê-lo sofrer.
Ele ofereceu a sua vida como sacrifício para tirar pecados
e por isso terá uma vida longa
e verá os seus descendentes.
Ele fará com que o meu plano dê certo. Depois de tanto sofrimento, ele será feliz;
por causa da sua dedicação,
ele ficará completamente satisfeito.
O meu servo não tem pecado,
mas ele sofrerá o castigo que muitos merecem,
e assim os pecados deles serão perdoados."
(Isaías 53:10,11)

Você precisa ver a beleza que há em Jesus. Ele reage com o que você faz. Ele quer resgatar você.





sexta-feira, 18 de agosto de 2017

QUE COISAS E GENTES NO MUNDO AINDA LHE DÃO ESPERANÇA?


QUE COISAS E GENTES NO MUNDO AINDA LHE DÃO ESPERANÇA?
Denize Vicente – Cidade Maravilhosa/RJ

É só ligar o rádio ou a TV, acessar a internet, qualquer rede social ou aplicativo no celular e lá estamos nós cara a cara com a tragédia, a loucura, a intolerância, o desamor.

 
Mas que coisas e gentes existem no mundo que ainda são capazes de nos dar esperança?

Vocês sabem que eu gosto muito, muito mesmo do Rubem Alves. Uma vez ele escreveu uma crônica contando do dia em que foi a um restaurante em Minas Gerais e ficou de papo com o garçom - era tarde, ele era o último cliente, e conversar com pessoas sempre lhe deu muito prazer. Trabalhava ali há mais de 25 anos. Mais da metade da sua vida. A história é de emocionar, porque começa com aquelas coisas de saber de onde o outro é, onde nasceu, e de repente o moço começa a contar da pobreza da infância, do grupo escolar, do estudo só até o “primário” e do supletivo que estava fazendo, agora que morava em BH. Foi em BH que comprou vários livros numa “livraria que vende livros para pobres” e estava aprendendo muita coisa. Foi falando dessas coisas pro Rubem Alves e contou a história de uma senhora que chegou ao hotel e ele, gentilmente, lhe disse: “Por aqui, minha senhora...”, ao que ela respondeu: “I don’t speak Portuguese”. Ele não deixou por menos: “But I speak English.". E ele começou a conversar em Inglês com o Rubem Alves, com aqueles “erres” dos americanos que os paulistas e mineiros têm muito mais facilidade pra pronunciar do que a gente, aqui do Rio... Altos papos!


E você acha que acabou? Que nada! Aquele homem ainda disse o seguinte: "E falo também Alemão!". Ahaha! Aí você, que nem eu quando li a crônica, vai pensar: tá de brincadeira! Pois o Rubem Alves achou que nem a gente e resolveu testar o homem pra ver qual era. Descobriu que ele sabia mesmo. E não era aquela coisa de só saber meia dúzia de palavrinhas... ele sabia con.ver.sar em Alemão!


Eu não me lembro do nome do personagem principal da crônica, mas lembro que o Rubem contou que ao sair do hotel no dia seguinte deixou uns livros para ele. E lembro mais. Ele encerrou o texto dizendo algo assim: se estou contando pra vocês sobre esse moço, é porque ele me deu alegria e esperança.

Há muita coisa estranha e ruim acontecendo a nossa volta. Muita mesmo. Mas há outras maravilhosas que nos dão esperança e alegria. Algumas pessoas, a despeito das condições mais adversas que possam estar vivendo ou ter vivido, querem aprender, querem ensinar, querem viver.

Tenho uma aluna, na Classe de Adolescentes da minha igreja, que fez 15 anos há poucos meses. Eu estava preparando um texto para ler no cerimonial e perguntei a ela sobre livros – qual era o seu preferido, quantos ela acha que já leu... e a menina não soube me dizer porque já perdeu a conta. Foram muitos, muitos e muitos. Eu dei um, uma vez. Os olhos dela brilharam. Uma alegria de dar esperança na gente! Ela poderia estar por aí se preocupando apenas em ler o mínimo necessário pra passar de ano no Colégio, e no restante do tempo inventar coisas pra aborrecer seus pais e estragar sua vida, ou simplesmente ficar na sua, se conformar com o que tem ou apenas sonhar. Mas, não. Ela quer livros para ler. E está estudando piano. E os seus olhos brilham e seu sorriso alarga cada vez que fala da luta e dedicação dos seus pais e dos planos que faz com o que está aprendendo. E se eu estou contando da Thainá pra vocês é porque ela me dá alegria e esperança.


E você? Que coisas e gentes no mundo ainda lhe dão esperança?


P.S.
Se as coisas estiverem muito difíceis por aí, difíceis mesmo, a ponto de você estar à beira de perder a esperança, a gente tem um presente pra você: um livro lindo. Lindo mesmo! Clique AQUI.


quinta-feira, 17 de agosto de 2017

O SOL ESTÁ CHEGANDO!


O SOL ESTÁ CHEGANDO!
Carina Baptista - Texas/USA

Oi, pessoal, tudo bem com vocês??

É inverno, no Brasil. A estação tem como característica dias mais curtos, frios e nublados. Eu gosto do inverno, tem seu charme, mas acredito que a maioria das pessoas prefere um dia com céu azul, poucas ou nenhuma nuvem, sol ameno e uma brisa fresquinha. O ano é 2015. Julho. Enquanto escrevo este texto, olho pela janela e é exatamente esse o cenário que vejo - o dia está realmente lindo!

Mas nem sempre é assim...
Da mesma forma que o tempo muda, ora faz sol ora ele vai embora, na nossa vida, às vezes, estamos felizes e, às vezes, tristes. Há algumas semanas eu estava bem triste. Conversando com uma amiga que estava me dando dicas de Inglês, ela me apresentou u’a música que entrou para a minha lista de "músicas preferidas da minha vida": The sun is rising, da Britt Nicole.

Ela fala sobre aqueles momentos em que não conseguimos olhar através dos problemas, momentos em que parece que tudo está dando errado, você sente seu coração quebrar, o futuro que tinha planejado começa a desmoronar, tudo que você tinha de mais precioso não tem mais, e a esperança fica cada vez mais fria, um inverno. Sentimento de impotência, dúvida, fraqueza. Você se vê tão frágil que a única coisa que consegue pensar é que não vai conseguir passar por aquilo.

Mas a música também fala onde podemos conseguir forças para passar por essa escuridão. Ela diz que "o sol está chegando"; que o choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã. O sol está chegando! E é realmente revigorante saber que Deus quer ser esse Sol em nossa vida.

Sabe, há uma promessa para aqueles que acreditam, que esperam. Precisamos levantar os olhos para ver, como diz a canção. Levantar, porque nossas forças vêm do alto; e quando nos entregamos a esse poder, vemos pequenos e grandes milagres acontecer!

Espero que você goste da música e que ela lhe faça bem, assim como fez para mim.

"Você vai conseguir / a noite só vai durar por um tempo / o sol está chegando."

Um beijo e até semana que vem!


Referência:

“The sun is rising” - Britt Nicole. Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=uhub3Y559KU – acessado em 22/07/2015.