domingo, 22 de abril de 2018

MENINO MALUQUINHO


MENINO MALUQUINHO 
Jackson Valoni – Angra dos Reis/RJ

O primeiro livro que comprei foi “O Xangô de Baker Street”. Foi durante uma Bienal do Livro, no Riocentro. Naquela época era certo minha família ir à Bienal. Era uma tradição ótima.

Eu li aquele livro, escrito por Jô Soares, em algumas semanas. Antes desse livro tentei ler “Senhora”, de José de Alencar, mas tinha um monte palavra que eu não entendia, então desisti.

Aos sete anos, meu tio Gerson me presenteou com uma coleção, da Editora Globo, de clássicos da Literatura Brasileira. “Senhora” era um deles. 

Dia 18 de abril foi o Dia Nacional do Livro Infantil, data oficializada em 2002 e escolhida por ser o dia de nascimento de Monteiro Lobato. E tem um livro que eu preciso ler pro meu filho, quando, um dia, ele chegar ao mundo: “O Menino Maluquinho”. Gosto dele pelos desenhos precisos, pelas frases marcantes, e por duas páginas que demorei a entender... eu não sabia o significado do que estava escrito. 
Uma das páginas fazia referência ao divórcio dos pais. E como o pai foi pra um lado e a mãe pra outro, o menino maluquinho criou a Teoria dos Lados, pra não sentir falta de ninguém:

“Todo lado tem seu lado
Eu sou o meu próprio lado
E posso viver ao lado
Do seu lado, que era meu.” 
(Teoria dos Lados, Menino Maluquinho.)

Foi difícil, pra mim, entender essa teoria maluca que servia pra acabar com a saudade.

Mas a outra página que me deixava confuso, era sobre o fato de que o menino maluquinho tinha pernas enormes (que davam pra abraçar o mundo).

Eu queria ter alguma coisa desse menino, porque ele era um cara muito legal, mas eu também queria entender o porquê das pernas serem tão grandes. 

A gente costuma usar a expressão "abraçar o mundo" quando se refere a um desejo de conquista muito grande. Mas conquistar com os pés? Talvez o menino maluquinho fosse bem inquieto e quisesse aparecer em vários lugares ao mesmo tempo...


Abraçar o mundo é coisa restrita a Deus, mas a gente pode ter um gostinho do que é isso quando percebe que ambicionar posses no mundo não tem tanto valor quanto dar brilho à vida de alguém. Quando isso acontece, parece que o mundo inteiro abraça a gente. Na verdade, é o próprio Deus quem nos envolve em Seus braços de amor.

"Há diferentes tipos de dons, mas o Espírito é o mesmo. Há diferentes tipos de ministérios, mas o Senhor é o mesmo. Há diferentes formas de atuação, mas é o mesmo Deus quem efetua tudo em todos. A cada um, porém, é dada a manifestação do Espírito, visando ao bem comum."
I Coríntios 12:4-7

Desejo que você seja uma pessoa feliz, como o final do livro diz que o Menino Maluquinho foi. Mas desejo, principalmente, que Deus queira abraçá-lo toda vez que você cuidar de algum filho dEle, que precisa de atenção. 

Fique com Deus.

sábado, 21 de abril de 2018

NADA A PERDER


NADA A PERDER
Jackson Valoni – Angra dos Reis/RJ


Angra dos Reis é a terceira cidade mais antiga do Brasil. Ela é revestida por 365 ilhas; possui praias que conseguem deixar qualquer um com um sorriso no rosto; é título de música da Legião Urbana; possui as únicas Usinas Nucleares do Brasil; é a cidade escolhida para as instalações do prestigiado Colégio Naval e do maior estaleiro de reparos navais da América Latina.

É uma cidade que tem tudo pra dar certo.

Bairro de Praia Brava. Foto: Vinicius Barreto.

Os primeiros meses de 2018 não foram bons pra Angra. Bandidos destruíram os bancos de um bairro, invadiram os Correios de outro bairro, ordenaram aos pastores que encerrassem os cultos de suas igrejas mais cedo; aumentaram os assaltos de carro, as trocas de tiros entre facções criminosas se tornaram mais intensas e no início do mês de abril uma embarcação, chamada “Misteriosa”, foi encontrada à deriva no mar da região - vazia, com os pertences do capitão retirados e o barco revirado.

Correios do bairro Parque Mambucaba.
Têm circulado mensagens de WhatsApp, na região, que só aumentam a tensão dos moradores da cidade. Há um verdadeiro clima de terrorismo com fotos de criminosos armados em lugares conhecidos, áudios alertando sobre possíveis invasões em determinados bairros, vídeos de execuções a mando de traficantes.

Eu moro em Angra dos Reis, e apesar da violência que se atreveu a dar as caras por aqui, é um lugar que ainda possui mais segurança do que as grandes cidades. Apesar do terrorismo, há lugar pior. 

A violência e o medo ganham terreno fácil. A ação cruel dos marginais aumenta a impotência da população e a coragem dos criminosos. 

Quando vou à cidade do Rio de Janeiro, tenho andado desconfiado com todos, não exponho meu celular, evito mexer na carteira, e de vez em quando reparo em quem está a minha volta. 

Ninguém foi feito pra viver com medo e isso, o medo, é um ótimo argumento para provar que não fomos criados para um mundo como este, desordenado e violento, mas para outro, calmo e harmônico.

Ainda que nossos olhos e ouvidos se cauterizem diante das cenas de dor, não é natural que o ser humano conviva com a violência e esteja indiferente a ela, como num desses vídeos que nos mostram os sofrimentos da guerra no Oriente e que nos causam um desconforto apenas momentâneo. Isso não é normal. 

Eu creio em Deus. Creio também que Ele é o Deus da paz, capaz de encerrar a dor. A vida não termina aqui, porque Ele prometeu que irá nos levar para um lugar que possui a personalidade dEle: PAZ.

"Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o coração e a mente de vocês em Cristo Jesus." Filipenses 4:6-7

Que o Deus da paz retire seu medo. Ele pode. Você não tem nada a perder.

sexta-feira, 20 de abril de 2018

ORKUT, CLASSMATES, FACEBOOK...


ORKUT, CLASSMATES, FACEBOOK...
Denize Vicente – Rio de Janeiro/RJ

Se você tem mais de 15 anos você conheceu o Orkut. O Orkut, tadinho, “morreu jovem”. Com apenas dez anos de existência, ele sumiu em 2014. E até hoje tem gente que sofre por essa perda... (Que coisa mais linda eram aqueles “depoimentos”! As comunidades eram divertidas... É... dá saudade mesmo.)


ClassMates” foi a primeira rede social do mundo, na internet, e foi criada em 1995 pelo norte-americano Randy Conrads para juntar amigos da escola e da faculdade. Era um serviço pago, acredita? E mesmo assim foi um tremendo sucesso nos Estados Unidos e no Canadá, na época. O ClassMates existe até hoje, e agora tem uma página no Facebook com mais de meio milhão de curtidas. Um dia o entãoserve chega lá! (Faça a sua parte e clique AQUI pra curtir. rs)1

Mas se você é brasileiro e tem um pouco mais de 30 anos você conheceu uma época em que não havia internet no Brasil. Sim! Se nasceu antes de 1988 você é desse tempo! Não havia internet, logo, não havia “redes sociais”.

Então, se você tem menos de 30 anos deve estar se perguntando como é que as pessoas se falavam, trocavam ideias e xingavam umas às outras “antigamente”... 

Pois é. Eu posso estar enganada, mas tenho a impressão de que as pessoas ficaram mais agressivas depois da internet... Parece que a ideia das redes sociais, por exemplo, era aproximar as pessoas. E eu tenho visto um distanciamento provocado. Provocado por palavras grosseiras e ofensivas, por uma vontade incontrolável de ganhar todas as brigas e discussões...

Eu lembro que, antes, as pessoas se desentendiam pessoalmente, numa conversa, na rodinha de amigos. E se rolava um apelido maldoso, um palavrão, uma palavra ofensiva que apesar de não ser palavrão insultava o outro, a mãe da gente brigava, ensinava que aquilo era feio e que não se faz. E aquilo parava por ali. Se por acaso a coisa ficasse pesada e descambasse pra briga, tinha a turma do "deixa disso". A "turma do deixa disso"... Ah, que saudade!

Eu não sei onde foi que erramos. Evoluímos pro tempo das redes sociais e agora a abrangência das palavras feias e que ferem o outro é muito maior do que aquela rodinha de amigos. Agora a coisa tem alcance mundial. E cada vez que alguém insulta alguém tem sempre muita gente para fomentar ainda mais, aplaudir, aumentar os xingamentos. A mãe não vem dizer que isso não se faz. E não tem "turma do deixa disso"...

As redes sociais ficaram muito antissociais.

E tem remédio pra isso?

Bem, eu comprei um “Manual de Instruções para a Vida” e lá eu achei uma dica fantástica: “As palavras bondosas são como o mel: doces para o paladar e boas para a saúde.”2


Nesse mesmo Manual eu li que não devo andar brigando, mas devo tratar todos com educação. Se tiver que ensinar alguma coisa a alguém, devo ser boa e paciente, e usar de delicadeza para corrigir quem não anda no caminho do bem, até porque pode ser que Deus dê a eles a chance de se arrependerem e conhecerem o Bem, a Verdade.3

Que sejamos, hoje e sempre, uma coisa boa que mora dentro de cada um que passou por nós."4 E só conseguiremos isso se formos cheios de amor, gentileza e graça no jeito de falar, no jeito de agir, no jeito de ser.Evitem a boca suja. Digam só o que é bom e útil àqueles com quem vocês estiverem falando, e o que resulta em bênção para eles.” (Efésios 4:29)


_____________________________________________


Referências/Fontes:


2. Provérbios 16:24 – Bíblia - Nova Tradução na Linguagem de Hoje

3. II Timóteo 2:24-25 – Bíblia – Nova Tradução na Linguagem de Hoje

4. Osvino Toillier – excerto de “Memórias Alheias”. Disponível em: http://www.riovalejornal.com.br/colun…/2366-memorias_alheias- acessado em 18/04/2048
– acessado em 18/04/2018.

quinta-feira, 19 de abril de 2018

EM BUSCA DE UM MILAGREIRO


EM BUSCA DE UM MILAGREIRO
Eduardo Dudu Santos – Rio de Janeiro/RJ

Nossa vida é assim... Sempre surgem aquelas situações que nos fazem pensar que só um milagre resolveria; há outras em que somos levados a pensar que nem mesmo um milagre daria jeito.

Ouvimos e lemos muitas histórias sobre milagres do passado e do presente e, com certeza, continuaremos a ouvi-las até o final dos tempos, mas, esta semana, revisitei uma história de milagre bastante interessante: a cura de Naamã (II Reis 5). Fiquei meditando sobre ela...

Naamã era leproso, e essa era uma doença incurável, à época. Uma certeza ele tinha: não teria muito tempo de vida. A lepra era uma doença cruel que apodrecia os tecidos das pessoas ainda em vida. Quando ele soube da existência de alguém que poderia ajudar, se lançou ao encalço do profeta como sua última esperança.

Mas, ao encontrar-se com Eliseu, ele se frustra de tal forma que expressa o seguinte: “Eu estava certo de que ele sairia para receber-me, invocaria em pé o nome do Senhor, o seu Deus, moveria a mão sobre o lugar afetado e me curaria da lepra.” (II Reis 5:11). Ele estava desapontado por não ter sido recebido como de costume, por não ter visto manifestações miraculosas e por ter ouvido instruções desagradáveis aos seus ouvidos e simples demais.

Nessa hora, costumamos parar e reprovar a loucura de Naamã, que teria ido embora sem alcançar seu objetivo, seu milagre, apenas porque não via o “mover das mãos”, mas nos esquecemos de nós mesmos, que consideramos “os rios Abana e Farpar” (II Reis 5:12) mais desejáveis do que as instruções que nos são dadas.


Quando chegamos nesse ponto da frustração, Deus sempre dá um jeito de nos fazer ouvir o conselho razoável dos companheiros de Naamã: “Se o profeta mandasse o senhor fazer alguma coisa difícil, por acaso, o senhor não faria? Por que é que o senhor não pode ir se lavar, como ele disse, e ficar curado?”. Apenas precisamos parar e ouvir.

quarta-feira, 18 de abril de 2018

SABEDORIA


SABEDORIA
João Octávio Barbosa – Bangu – RJ

A palavra do dia é SABEDORIA.
Muito já se falou sobre sabedoria. Vou citar aqui algumas frases famosas sobre esse tema:
“A dúvida é o princípio da sabedoria.”
“O saber a gente aprende com os mestres e os livros. A sabedoria se aprende é com a vida e com os humildes.”
“Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância.”
“O mundo se prova confuso quando os tolos estão cheio de certezas, e os sábios cheios de dúvidas.”
“O que sabemos é uma gota; o que ignoramos é um oceano.”
“Não basta adquirir sabedoria; é preciso, além disso, saber utilizá-la.”

Mas eu preciso ser sincero com você. Apesar da constante necessidade que sentimos de ser hoje sempre mais sábios do que ontem, eu não tenho certeza se todos entendem corretamente o que é sabedoria. Eu acredito que sabedoria de verdade é Deus. Não UM deus. O Deus. O meu Deus. Possivelmente, aquele que você também conhece como Deus, mesmo que não o considere assim. O Deus da Bíblia. E nesse livro, a Bíblia, que Deus chama de “sua palavra”, vemos o seguinte sobre a nossa palavra de hoje, sabedoria:

O (...) Senhor é o princípio da sabedoria.

Deus é sabedoria. Nele habita toda a sabedoria, e a sabedoria dos homens é o reflexo imperfeito que sai da sabedoria de Deus. Não podemos ser sábios longe do Senhor. Deus é muitas coisas, entre elas é a sabedoria. Sem Deus, não há sabedoria de verdade neste mundo. Se você acredita que precisa de sabedoria no seu dia de hoje, ponha Deus nele agora!

Hoje é dia de sabedoria.

terça-feira, 17 de abril de 2018

A BOA DO DIA


A BOA DO DIA
Airton Sousa – Direto de Paciência – Rio

Todas as manhãs eu desço na estação de trem, em Campo Grande, para pegar o trem parador. E todos os dias lá está o jornaleiro vendendo os seus jornais e com um sotaque estranho, que não sei de onde, ele grita no vagão do trem: “Jornal Expresso e Extra!!!”. Eu não sei quantos jornais ele vende por dia. Será que ele é sírio? - fico perguntando. E logo fico imaginando: “Que louco! O cara veio lá do país dele, aprendeu nosso idioma e vende nossos jornais para sobreviver!”. Isso se realmente ele veio de algum país estrangeiro... Talvez ele só tenha a língua presa, mesmo, e por isso fala desse jeito estranho. Vai saber...

Para jornalistas ou pessoas envolvidas na comunicação, boas notícias não são exatamente um bom negócio. Uma vez, vi uma jornalista falando: "Dizem que a falta de noticia é boa notícia... Para nós, contudo, boas notícias não são notícias...".

Isso me leva ao clássico de Rubem Braga, o maior cronista brasileiro que lembra que nunca se verá no noticiário uma notícia assim: “Reina a maior paz no subúrbio do Encantado, e a noite foi bastante fresca, tendo dona Maria sogra do comerciário Adalberto Ferreira, residente à Rua Benedito, 14, senhora que sempre foi muito friorenta, chegado a puxar o cobertor, tendo depois sonhado que seu netinho lhe oferecia um pedaço de goiabada.”1

Na maioria das vezes, as boas notícias chegam quando tudo que está acontecendo é muito ruim; daí, aparece uma “bomba”, um fato novo, uma novidade boa, para alegrar o dia.
É isso.

Hoje eu tenho boas notícias!



Quando Jesus Cristo nasceu, apareceu um anjo contando as boas notícias:  "O anjo, porém, lhes disse: Não temais, porquanto vos trago novas de grande alegria que o será para todo o povo: É que vos nasceu hoje, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor. E isto vos será por sinal: Achareis um menino envolto em faixas, e deitado em uma manjedoura. Então, de repente, apareceu junto ao anjo grande multidão da milícia celestial, louvando a Deus e dizendo: Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens de boa vontade". (Lucas 2:10-14)

O evangelho é uma boa notícia. Boas novas. Notícias boas.
E quais são as boas notícias?


Desde o início, Deus desejou ser nosso amigo e ter uma relação pessoal conosco, nos tirando das trevas e da ignorância, nos livrando do pecado; por meio de Jesus, fomos tirados da escuridão. Ele é a luz verdadeira.

"Cristo tornou-Se um ser humano, e morou aqui na terra entre nós, e era cheio de perdão amoroso e da verdade. E alguns de nós vimos a glória dele - a glória do Filho único do Pai Celeste!" (Bíblia Viva - João 1:14)

Hoje eu acordei com uma música na mente: “Pra Quem Nada Tem”.

“Pra toda culpa e dor
Jesus tem a cura
Para quem quer viver
Ele é o pão.
Pra qualquer sofrer da alma
Ele traz a paz
Pra quem nada tem
Jesus Cristo é tudo...”

E sabe qual a melhor notícia?
“Nos braços de Jesus cabemos todos nós

Opa! Isso muda tudo, para mim e para você!


____________________________________

Referência/Fonte:

BRAGA, Rubem. A Borboleta Amarela. Rio de Janeiro: Editora Sabiá, 1963. p. 88-90.

segunda-feira, 16 de abril de 2018

VOZ NÍTIDA


VOZ NÍTIDA
Priscila Pahim - Rio de Janeiro/RJ

Nascem mais de 300 mil bebês diariamente, acredite se quiser¹. Então podemos concluir que todos os dias sempre há motivo para alguém comemorar - pode ser por aniversário ou talvez uma data comemorativa, como o Dia do Soldado, do Índio, e por aí vão muitas comemorações.

Mas eu gostaria de chamar sua atenção para a comemoração de hoje: Dia da Voz². Na minha pesquisa eu reparei que “a voz” não divide comemoração com mais ninguém (apenas com os aniversariantes do dia). Seria egoísmo (rsrs) ou importância tremenda? Eu votaria na importância tremenda! De repente, para você que não tem dificuldades na fala, ou “fala pelos cotovelos” não consegue enxergar na voz a sua devida importância, mas alguém com essa limitação compreende o seu valor. Li uma definição, por aí: “voz é o som ou conjunto dos sons produzidos pelas vibrações das pregas vocais sob pressão do ar que percorre a laringe.” Algo natural e aparentemente simples, mas bem complexo.


Talvez falar seja fácil pra maioria de nós, mas nem sempre podemos ser compreendidos. Existem vários ruídos que atrapalham a compreensão do que está sendo dito, como por exemplo: música alta, várias pessoas falando ao mesmo tempo, outros estímulos que tirem a sua atenção do assunto...

A Bíblia (Atos 9:1-19) nos traz a história de uns amigos de Saulo (antes de trocar de nome para “Paulo”) que estavam viajando com ele pra Damasco com intuito de prender os seguidores de Jesus. No caminho, de repente, uma luz vinda do céu, brilhou fortemente, e uma voz disse: “Saulo, Saulo, por que você me persegue?”. Era Jesus querendo mostrar para Saulo que ele estava no “time errado”. Saulo compreendeu o que aquela VOZ queria dizer, mas os seus amigos não. Eles estavam no mesmo lugar, na mesma hora, com o mesmo objetivo e presenciaram o mesmo acontecimento, e por que eles também não foram transformados? Porque para eles a voz de Deus não estava nítida; eles não perceberam a importância da VOZ.

Sabe, Mateus explica pra gente que muitos serão chamados, mas poucos escolhidos. Como assim? Jesus é seletivo, agora? Não! Os poucos escolhidos são os poucos que ouvem a VOZ de Deus e se permitem ser transformados por Ele.

Vamos ouvir a VOZ NÍTIDA de Deus, e Feliz Dia da Voz!

Que Certas Coisas da vida se tornem coisas certas.
Até a próxima segunda ;-)

_______________________________

Referência/Fonte:

¹www.worldometers.info/pt – acessado em 08/04/2018.
²www.datascomemorativas.me/2018/abril – acessado em 08/04/2018.

domingo, 15 de abril de 2018

PASSAGEM PELO DESERTO


PASSAGEM PELO DESERTO
Pamela Henriques Moreira – Angra dos Reis/RJ

Uma vez eu dormi em um deserto. Durante as férias, conheci Wadi Rum, na Jordânia. Foi uma viagem bem interessante! Ao entrar no deserto fiz um passeio de camelo, e confesso que dei uns gritinhos quando aquele bicho começou a se erguer. Riram de mim, e até eu ri de mim mesma. Estávamos eu e meu marido. Eles me deram uma camela, e a tadinha devia estar com fome, porque toda hora abaixava para comer alguma coisa – ou, talvez, ela gostasse dos meus gritos de agonia por eu achar que daria de cara no chão.


Foi uma experiência única! Jantamos em tenda com os beduínos, conhecemos pessoas de diferentes regiões do mundo, pudemos sentir o calor durante o dia e o frio do deserto à noite. Não sei se conseguiria viver assim, mas, um dia e uma noite foram, de certa forma, edificantes.

Em certos momentos da vida nós nos encontramos em um deserto não literal... Parece haver um vazio, tudo se torna seco, certos sofrimentos se tornam mais evidentes, porque parece que a chuva nunca vem.

Em uma linda canção, Davi, que foi rei de Israel, escreveu o seguinte:

Na minha aflição clamei ao Senhor; gritei por socorro ao meu Deus. Do seu templo ele ouviu a minha voz; meu grito chegou à sua presença, aos seus ouvidos.” Salmos 18:6

Davi temia a morte quando fugia de seu inimigo, mas entregou suas angústias nas mãos dAquele que ele entendia ser o único capaz de salvá-lo e dar esperança de dias melhores.

Tu, Senhor, manténs acesa a minha lâmpada; o meu Deus transforma em luz as minhas trevas.” Salmos 18:28

Se você se encontra em um deserto, faça como Davi: grite por ajuda. E mesmo que ninguém ouça o seu grito, há um Deus que vai amparar você e lhe dará forças para enfrentar as dificuldades.

... Ele é um escudo para aqueles que nEle se refugiam.” Salmos 18:30


 

sábado, 14 de abril de 2018

ESTRANGEIRO


ESTRANGEIRO
Jackson Valoni - Angra dos Reis/RJ

Eu gostaria de fazer aquelas viagens chiques pela Europa e atravessar vários países de trem. Tenho um amigo que passou a lua de mel numa viagem dessas. Ele conheceu Suíça, França, Espanha e Portugal.



Numa de nossas conversas a respeito dessa viagem, achei interessante quando ele falou sobre a forma como se comunicavam. Ele usava o artifício de mostrar fotografias e gestos para identificar aquilo que queriam. Era como se brincassem de "Imagem & Ação"1 por sobrevivência.

Mas enquanto tinham que se esforçar pra dizer algo na França e na Suíça, Portugal foi o porto seguro deles. Era "o Brasil na Europa".

Quando ele me contou essa história, pensei nas dificuldades de comunicação no Brasil, mesmo, entre culturas, religiões, opiniões políticas... Certas trocas de informações também podem ser cruciais à sobrevivência.

Jesus falou para levar o Evangelho a todas as nações, mas a prioridade é com aqueles que estão próximos de mim. Cada pessoa reage de uma maneira diferente, principalmente quando o assunto é esse "papo de crente", sobre Salvação, Jesus...

"Vá por todo o mundo e pregue o evangelho. Se necessário, use palavras."

Certos assuntos podem ser novidade pra algumas pessoas, mas o Espírito Santo age conosco quando falamos sobre a luz do mundo, que é Cristo Jesus. É uma mensagem que salva, mas junte-se a Deus; trabalhamos em equipe.

"Fui buscado pelos que não perguntavam por mim; fui achado por aqueles que não me buscavam; a um povo que não se chamava do meu nome, Eu disse: Eis-me aqui, eis-me aqui." Isaías 65:1

_____________________

Referência/Fonte:

1.    “Imagem & Ação” é um clássico jogo de desenho e adivinhação de palavras ou expressões.

sexta-feira, 13 de abril de 2018

CRIANÇAS VEEM, CRIANÇAS FAZEM.


CRIANÇAS VEEM, CRIANÇAS FAZEM.
Denize Vicente – Rio de Janeiro/RJ

Não faz tanto tempo assim, era bastante comum ouvir alguém falar que não queria ou não fazia determinada coisa, e em seguida dizer: "é uma questão de princípios". Um tempo em que valores e princípios andavam juntos. Hoje valem os fins a qualquer preço. Os valores que valem são a grana, o "status", o tamanho da casa, o tipo do carro. Valores são inversamente proporcionais, em sua importância, às vantagens que se pode conseguir se forem esquecidos. Não há dúvida: "é fácil tomar a decisão certa quando você conhece os seus valores".

E por que é importante ter princípios? Por quê? 

"Crianças veem, crianças fazem".

Pensando nisso eu me pergunto: que valores temos apresentado às crianças? Que adultos se tornarão? Que espécie de adulto nós nos tornamos? Que valores ainda cultivamos? E de quais precisamos nos lembrar?? 

Há sempre muitos caminhos pra seguir. A gente tem decisões pra tomar a cada instante, na vida - das coisas mais simples, como "devo beber este refrigerante?", àquelas mais complexas: "devo me calar?... E é sempre mais fácil tomar a decisão acertada quando eu conheço os meus valores, quando minhas atitudes são baseadas nos melhores princípios.

“... seja um exemplo na maneira de falar, na maneira de agir,
no amor, na fé e na pureza.”
I Timóteo 4:12

Se você precisa mudar suas atitudes, hoje, mude! Talvez você precise ser um exemplo melhor do que tem sido. Então mude o foco. Concentre-se em imitar seu Pai do céu. Faça as coisas do jeito dEle. Porque quando você faz as coisas do jeito de Deus, você consegue ter os resultados de Deus - amor, alegria, paz, paciência, delicadeza, bondade, fidelidade,  humildade e domínio próprio.

"Vocês são filhos queridos de Deus e por isso devem ser como ele. Que a vida de vocês seja dominada pelo amor, assim como Cristo nos amou e deu a sua vida por nós, como uma oferta de perfume agradável e como um sacrifício que agrada a Deus!"
Efésios 5:1-2