quarta-feira, 24 de maio de 2017

PIRATAS DO CARIBE


PIRATAS DO CARIBE
João Octávio Barbosa – Bento Ribeiro City - RJ


“Piratas do Caribe” é uma das franquias de maior sucesso nas bilheterias do cinema. Quem não reconhece o capitão Jack Sparrow (Johnny Depp) quando alguém se veste como ele?

Desde que estreou, em 2003, o carismático pirata Sparrow tem arrebatado o público. Estamos na véspera do 5° filme do que deveria ser uma trilogia, e, isso se deve muito às risadas homéricas que o personagem de Johnny Depp nos causa a cada sequência.


Se você é fã dessa jornada cinematográfica já deve saber, mas, se não é, saiba agora como tudo começou. Em pleno século XVII, o pirata Jack Sparrow tem seu navio saqueado e roubado pelo Capitão Barbossa (Geoffrey Rush) e sua tripulação. Com o navio de Sparrow, Barbossa invade e saqueia a cidade de Port Royal, levando consigo Elizabeth Swann (Keira Knightley). Decidido a recuperar sua embarcação, Sparrow recebe a ajuda de Will Turner (Orlando Bloom), um grande amigo de Elizabeth que parte em seu encalço. ¹

Essa é a sinopse do primeiro filme da franquia. Já se via desde então os três principais nomes da história. A relação do casal formado entre Elizabeth e Will, sempre com a presença caricata de Sparrow orbitando nisso tudo. Outra característica típica do roteiro são as épicas batalhas entre piratas. A História nos mostra que essa parte dos filmes tem muito de realidade, apesar de, no filme, possuir um teor sobrenatural em alguns momentos.


No começo da Idade Moderna, em um momento de colonização mundial acontecendo através das frotas marítimas, a cobiça dos “ladrões dos mares”, os piratas, era algo muito pertinente.

O ladrão não vem senão para roubar, matar, e destruir (...)
João 10:10 – parte inicial

Esse é um versículo da Bíblia. Os ladrões dos oceanos ou das esquinas das grandes cidades não vêm para nos fazer nenhum bem, né? Mas esse verso, esse pequeno pedaço do Livro de Deus que eu transcrevi, está incompleto. Ele termina assim:

(...) mas Eu vim para que tenham vida, e vida em abundância!
João 10:10 – parte final

Essas palavras são de Jesus. Muito embora a gente veja o pirata Jack Sparrow como uma figura “boazinha”, a maioria dos piratas não era (vemos isso até mesmo nos filmes que estamos falando aqui). O ladrão, como Jesus disse, rouba o que nós suamos para ter; mata quando usa de violência, desnecessária; e destrói: nossos sonhos, nossos planos, nosso dia.

Jesus é o “antiladrão”. Ele veio para dar, não para tirar. Ele dá amor, dá perdão, dá forças para nos transformamos em alguém melhor, mais próximo dEle. Às vezes, Ele dá até prosperidade também. Porque Ele dá uma vida. Uma vida nova, melhor, mais feliz. Uma vida abundante, transbordante, excelente.


SPOILER FINAL. Atenção, hem! Alerta de Spoiler ligadão agora! O que só descobrimos depois é que o Pérola Negra, navio de Barbossa, foi atingido por uma terrível maldição que faz com que eles naveguem eternamente pelos oceanos e se transformem em esqueletos à noite. Aliás, isso é exatamente o que somos longe de Jesus, sabia? Esqueletos. Mortos-vivos. Andantes sem vida.

Porque Jesus é a vida (João 14:6), é Ele que dá vida, e a vida nEle é abundante! Se você está sem Jesus, está sem vida! Venha viver! Se você não sabe como, procure a gente - pode ser aqui embaixo nos comentários, ou falando no nosso perfil do Facebook: https://www.facebook.com/entaoserve!
        
Não peço que concordem, espero que reflitam!

______________________________

Referência:

terça-feira, 23 de maio de 2017

CRENÇAS 4

CRENÇAS 4
Airton Sousa - Direto de Florianópolis Paciência – Rio de Janeiro

Eu mencionei, no início desta série, os motivos que me levaram a escrever sobre “as crenças do amigão”, mas esqueci de mencionar que também aproveitei que esse é o tema oficial do Ministério Jovem da Igreja Adventista do Sétimo Dia, da qual eu faço parte. O tema oficial é este: “EU CREIO” - o qual me inspirou a falar aqui das minhas crenças. Ficou repetitivo sim, mas é para frisar bem.

Conforme você leu no texto anterior, no sexto dia da criação, disse Deus: ”Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança.”. (Gênesis 1:26)

Ao contrário da criação, onde Deus falava e tudo se criava, demonstrando Sua autoridade, poder e criatividade, com a criação do homem foi diferente. Ele não criou o homem por sua palavra. Não! Como um arquiteto talentoso, Ele o criou com Suas mãos amorosas, e então soprou o fôlego de vida em suas narinas. Ele formou o homem do pó e deu a vida; Ele compartilhou Seu próprio folego.

Tomando uma costela de Adão, Deus fez uma linda mulher. “Criou Deus, pois o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.”. (Gênesis 1:27)

Fomos feitos à imagem de Deus! Que honra! Deus usou o pó da terra, Ele nos criou. E agora somos chamados filhos de Deus.


Além de nos criar à sua imagem, Ele também nos deu a liberdade de escolha - inclusive de não acreditar nisso e buscar outras teorias. Hoje o que Ele mais deseja é restaurar a imagem dEle em nós. 

“Na escola de um pequeno vilarejo, havia uma menina que sempre chegava antes do horário. Ela ajudava a professora a deixar a sala preparada para o dia. Também ficava até mais tarde, limpando a lousa e sacudindo os apagadores. Durante a aula sentava-se perto da professora e prestava atenção na aula absorvendo todo o conhecimento que era passado.
Certo dia, quando as demais crianças estavam desatentas e desobedientes, a professora usou a menina como exemplo:
- Por que vocês não são como ela? Ela presta atenção. Faz os trabalhos. Chega cedo.
- Não é justo pedir que a gente seja como ela, respondeu um menino, lá do fundo da sala.
- Por quê? – Perguntou a professora.
O menino sentiu-se incomodado, desejando não ter dito nada.
- Ela tem uma vantagem. – disse sussurrando - Ela é órfã.
O menino estava certo. A menina tinha essa vantagem, a vantagem de saber que a escola, por mais tediosa que fosse, era melhor que o orfanato. Ciente disso, ela apreciava aquilo que os outros desprezavam.
Nós também somos órfãos. Sozinhos. Sem nome. Sem futuro. Sem esperança. Não fosse nossa adoção como filhos de Deus, não pertenceríamos a lugar nenhum.”
 (Noções de vida – Editora Mundo Cristão, página 13)

“E assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas.” (II Coríntios 5:17)

Ótima lembrança!
Não devemos esquecer nunca que fomos criados e chamados para ser Seus filhos e convidados para experimentar a paz e o perdão aceitando Jesus para nos transformar e restaurar em nós a Sua imagem.



segunda-feira, 22 de maio de 2017

ENCONTRE MOTIVOS

Assista ao vídeo. Sinta a emoção. Busque motivos para sentir-se feliz e encontre motivos para fazer a felicidade de alguém.

Boa semana!


domingo, 21 de maio de 2017

LÂMPADA PARA OS MEUS PÉS

LÂMPADA PARA OS MEUS PÉS
Pamela Henriques Moreira – Angra dos Reis/RJ

Trabalho na usina nuclear de Angra dos Reis há mais de 6 anos. Na usina de Angra 2, mais especificamente. As usinas nucleares 1 e 2 geram o equivalente a um terço do consumo de energia elétrica do Estado do Rio de Janeiro. Elas também representam 3% da geração nacional. Para gerar essa energia que abastece boa parte da população, gastou-se tempo e dinheiro com projetos, o que requer mão de obra qualificada para bom andamento do processo e manutenção de toda parte estrutural. É um sistema bem complexo e seguro para que se tenha energia elétrica em casa, para que haja luz em seu lar, no seu trabalho e nas ruas.


“Falou-lhes pois Jesus outra vez, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida.” João 8:12

Essa frase foi dita por Jesus em Jerusalém durante a Festa dos Tabernáculos (ou Festa da Colheita – uma festa que durava sete dias, que celebrava a colheita e servia para o povo recordar as peregrinações no deserto). Nessa festa, acontecia a Cerimônia das Luzes: à noite, quatro grandes candeeiros de ouro eram acesos (eram tão altos que usavam quatro escadas para poder acendê-los). Não havia um só pátio em Jerusalém que não fosse iluminado pelo seu brilho.

Durante a Festa dos Tabernáculos, o resplendor das luzes iluminava a cidade além dos muros e transpassava a escuridão de suas praças, pátios e ruas. Na época de Jesus, não havia usinas nucleares nem usinas hidrelétricas. Aqueles candeeiros iluminavam os pátios de Jerusalém, mas Jesus afirma ser a Luz do Mundo.

A primeira coisa que Deus criou foi a luz (Gênesis 1:3), o próprio Deus é a fonte de luz:

“Então, já não haverá noite, nem precisam eles de luz de candeia, nem da luz do sol, porque o Senhor Deus brilhará sobre eles, e reinarão pelos séculos dos séculos.” Apocalipse 22:5

Jesus fala que é a Luz do Mundo, reforçando mais uma vez: 
EU SOU DEUS! E que ao segui-lO teremos a Luz da Vida. Teremos vida, vida em abundância (João 10:10).

“Lâmpada para os meus pés é a tua palavra e luz para os meus caminhos”. Salmos 119:105

A palavra que nos guia nos traz segurança. Não precisamos tropeçar em meio à escuridão porque temos a fonte de luz, que é Jesus.

Que sintamos o desejo de deixar Jesus iluminar nossos caminhos, ser nosso guia, a nossa Luz.

Conheça mais sobre Jesus!

sábado, 20 de maio de 2017

SÁBADO - O MELHOR DIA

Porque não importa se chove ou faz sol...

Se há razões para se entristecer ou motivos para se preocupar...

Pouco importa se faz frio ou faz calor...

A diferença é que o sábado chega, e com ele a alegria do dia que foi planejado para o seu descanso, para sentir a paz, para ajudar o próximo, para procurar e enxergar Deus nas coisas mais simples, e agir com a grandeza do caráter de um filho do Rei.

Feliz Sábado!!



Hoje, das 10h às 15h, o HOSPITAL ESTADUAL DA CRIANÇA estará em campanha para receber doações de sangue.

Taí uma perfeita oportunidade para você usar o seu sábado para levar alegria a alguém! Aproveite!
 
Endereço: Rua Luiz Beltrão, 147. Vila Valqueire – Rio de Janeiro-RJ.
Telefone geral: (21) 3369-9650/9651

sexta-feira, 19 de maio de 2017

O QUE VOCÊ QUER DE VERDADE?



O QUE VOCÊ QUER DE VERDADE?
Denize Vicente - Cidade Maravilhosa/RJ

Hoje é sexta-feira. Na última quarta, por volta das sete da noite, o Brasil parou para ouvir de umas gravações em áudio, envolvendo a maior autoridade constituída (oops?) do país, um Senador da República e seus amigos, em conversas que falavam sobre pedir e dar... Desde aquela noite muitas pessoas não têm dormido direito.


 

Não sei... mas tenho a impressão de que é tempo de refletir. Você liga a TV, você caminha pelas ruas ou deita na sua cama, olha pra sua família, repara nos políticos, nos seus vizinhos, você e os outros, ou só você e você... e há sempre no que refletir. Pensar sobre lisura, sobrevivência, sobre limites, escolhas, sobre ir adiante, voltar atrás, desistir. Refletir. Ser sábio. Tomar decisões. Concordar ou discordar. Permitir ou impedir. Ser ou não ser.

Conta-se a história de um homem...
Diz-se que numa noite Deus apareceu pra ele e disse assim: “Você pode me pedir o que quiser, moço, que eu darei a você.”.

O homem, pensando bem, respondeu: “Você pode me dar sabedoria e conhecimento? Pra que eu possa liderar esta nação...”.

Então Deus disse pra ele: “Bem... já que esse é o desejo de seu coração e você não pediu pra ficar podre de rico, nem pediu pra ter muitos bens, nem honra, nem a morte dos seus inimigos, nem vida longa, mas, sim, sabedoria e conhecimento para governar (...), você vai ganhar o que pediu e, além disso, eu ainda vou dar pra você riquezas, bens e honra, como ninguém, nenhum rei antes de você teve e nenhum depois de você terá.”.

E foi assim mesmo que aconteceu. A história é verídica!
Não estou falando de gênio da lâmpada nem de um super-herói das telas do cinema... Foi um papo entre um homem e seu Deus. Um Deus e um rei. Deus e Salomão. Tá bom pra você?

Vou lhe dizer uma coisa: hoje é um dia de escolhas pra você também, como são, na verdade, todos os dias.

Você pode pedir o que quiser.

Você pode pedir tantas coisas... pode pedir dinheiro, fama, paz, riquezas, saúde, harmonia na família, pode pedir tempo, silêncio, graça, felicidade, perdão, vida longa, a morte dos seus inimigos... você escolhe o que quer. Já pensou nisso? 

 
Qual é o desejo do seu coração?
Pense bem.
Escolha bem.

_______________________

Referência: