segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

ADEUS


ADEUS
(Por Sérgio Mafra)

Você já precisou dizer adeus para alguém? Olhar a pessoa sabendo que aquela seria a última vez que a veria?

Gostaria de falar desse assunto, um tema que me levou a profunda reflexão, nos últimos dias: vivemos em um mundo de constantes despedidas. Seja das coisas cada vez mais descartáveis, seja das pessoas que passam pela gente na velocidade da internet, seja do próprio cotidiano de trabalho e estudos. Mas a despedida que gostaria de trazer aqui na coluna de hoje é a de pessoas queridas que, num abrir e fechar de olhos, já não estão mais com a gente.

Você, provavelmente, já passou por essa situação. Não é fácil dizer adeus a quem amamos: avós, pais, maridos, filhos e esposas... A tristeza invade o coração de quem fica. É muita dor! Isso me faz concluir que, no íntimo do nosso ser, nós não nascemos pra isso. Morrer, se despedir, não está em nosso DNA.

Há alguns dias precisei me despedir de uma grande amiga que uma doença levou, quase instantaneamente, sem chances de revide. Imagine uma pessoa essencialmente boa, dessas que fazem o bem a todos, naturalmente, sem forçar, de graça. Era ela. Tinha uma enorme alegria de viver... e hoje não está mais aqui.

Sei que você também tem seus queridos que se foram e que se lembra com carinho de cada um deles. Quando a tristeza vier e a lágrima escorrer, não se esqueça: não somos daqui, nosso lar está com o nosso Salvador. E quando ele voltar irá “enxugar dos olhos toda lágrima” e as despedidas não mais existirão, porque os encontros serão eternos.

Uma feliz semana pra você!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe também, comentando!