quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

APRENDENDO COM GATINHOS - lição 2

APRENDENDO COM GATINHOS - lição 2
(Por Carina Baptista)

Oi pessoal, tudo bem com vocês??

Semana passada contei para vocês a história da Frajola, do jeito que a minha mãe a resgatou e que hoje a gatinha está superbem. Essa história é fofa e feliz. Mas a que vou contar hoje não é tão feliz assim, principalmente para mim. Mas, como acontece com tudo, na vida, podemos aprender com ela, também, e encontrar o amor de Deus em todas as coisas.

Uma das gatinhas que foram geradas aqui no quintal teve quatro filhotinhos. Minha mãe já tinha dito que não podia mais ficar com nenhum gato, ao poderoso argumento de que “a ração está muito cara e não temos condições de cuidar de mais cinco gatos”. Entendendo a situação, não insisti, e sabia que quando os gatinhos crescessem teríamos que procurar um lar para eles.

Certo dia, eu estava saindo de casa quando minha mãe e meu primo estavam limpando a caixa d'água; escutei uns miadinhos debaixo da escada e fui ver o que estava acontecendo. Quando cheguei perto, vi que os quatro gatinhos estavam sendo molhados pela água que caía da caixa... Rapidamente, eu os tirei da direção da queda, pedi uma caixa pra minha mãe e os coloquei dentro dela, com a mãe deles. Estavam encharcados e miavam demais; mas ao verem a mãe se acalmaram e começaram a mamar. No dia seguinte, fui ver como estavam, e os encontrei bem sequinhos e fofinhos.

Até que, um dia, algo muito triste aconteceu.
Eu acordei... e ao chegar à varanda ouvi um miado muito alto. Olhei pela janela e vi a gata mãe na escada olhando pra baixo. Achei aquilo estranho... e fui ver os filhotinhos. Quando desci a escada vi que o portão de casa estava aberto, e a cadelinha do meu primo estava com um dos gatinhos na boca! Foi quando gritei. Imediatamente, ela largou o gatinho no chão. Eu desci correndo, mas já era tarde demais... Ela havia machucado os quatro gatinhos, que não resistiram aos ferimentos.

Dois deles estavam vivos quando eu cheguei, mas não tinha nada que eu pudesse fazer a não ser ficar ali com eles, ninando os bichinhos, na tentativa, talvez ingênua, de fazê-los sentir menos dor. Naquele dia eu chorei, chorei muito. Acho que só chorei assim quando perdi o Brad. Foi um choro de tristeza profunda. Eu tinha "salvado" aqueles gatinhos dias antes e agora eles estavam mortos. Que dor! Minha mãe me acalmou, dizendo que, infelizmente, essas coisas acontecem neste mundo. E então, foi aí que aprendi a segunda lição com os gatinhos...

Claro que os gatinhos não tiveram culpa pelo que aconteceu, mas penso na fragilidade deles... Os gatos maiores não deixam os cães chegarem perto; percebendo o perigo, eles sobem em lugares altos. Às vezes, nos comportamos como gatinhos frágeis. Estamos tão vulneráveis, que somos atacados por coisas que podem nos tirar a vida ou, pior, a salvação. E quando somos pegos, Deus, que nos ama e promoveu nossa salvação, sente profundo pesar e chora ao ver seu povo padecendo.

Procure se fortalecer, fique preparado para enfrentar os problemas da vida, esteja pronto para identificar o perigo e se defender dele. No mais, não esqueça: se você permitir, não estará sozinho. Eu não pude ajudar os gatinhos, mas Deus pode nos ajudar, sempre!

Um beijo e até semana que vem!
         
         


2 comentários:

  1. Relato interessante Cá, e comparação muito boa... somos mesmo muito ingênuos as vezes... está semana quando o homem me assaltou, eu primeiro pensei que ele queria uns tricadinhos pra almoçar... Mas ele não pediu nada, apenas mandou e me ameaçou...
    Somos realmente muito frágeis... e por sermos tão frágeis, não conseguimos imaginar um Deus grande suficiente para nos defender. Temos a mente finita e desacreditada diversas vezes.

    Deus esteja sempre conosco e que nos entreguemos diariamente aos seus cuidados...

    Um grande abraço menina ;)
    Isa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é fácil Isa, quando soube do que aconteceu com você fiquei triste e feliz. Triste por você ter passado (mais uma vez) por esta experiência traumática e feliz por que nada de mal aconteceu com você. Deus é bom.. nos ama e nos protege, sempre! Obrigada pelo comentário!! :)

      Excluir

Participe também, comentando!