terça-feira, 2 de agosto de 2016

MEDALHA DE BRONZE

MEDALHA DE BRONZE
Por Airton Sousa

Uma medalha de bronze é uma medalha costumeiramente entregue aos participantes que terminam suas provas em terceiro lugar em competições atléticas como os Jogos Olímpicos e os Jogos Pan-americanos, entre outros. A prática de conceder medalhas feitas de bronze aos terceiros lugares se iniciou nos Jogos Olímpicos de Verão de 1904, disputados na cidade americana de Saint Louis; anteriormente, apenas o primeiro e o segundo lugar eram premiados.


Em 2004, Atenas estava desacreditada e ameaçada pelo Comitê Olímpico Internacional de ter cassado seu direito de sede dos Jogos. Apesar dos gritos de “Não vai ter Olimpíada!”, Atenas conseguiu realizar os jogos e sem nenhum incidente; aliás, houve um. No último lance da Olimpíada, Vanderlei Cordeiro, brasileiro, liderava a maratona do início até o 36º quilômetro. Um início perfeito, uma corrida perfeita. O mundo inteiro de olho, inclusive eu ali da minha poltrona. A medalha de ouro estava no papo, era só cruzar a faixa da chegada e correr pro abraço. Mas... faltando apenas 6 quilômetros para o final, ele foi atacado pelo ex-sacerdote ativista Cornelius Horan. Repito: faltando seis quilômetros para a vitória.


A Bíblia nos conta a história de um rei que também teve um início perfeito e um final quase tão trágico quanto o de Vanderlei.

Logo que assumiu o reinado de Israel, Deus apareceu a Salomão e disse-lhe:
— O que você quer que eu lhe dê?
Ele respondeu:
— Tu sempre mostraste um grande amor por Davi, o meu pai, e deixaste que eu ficasse como rei no lugar dele. E agora, ó Senhor Deus, cumpre a promessa que fizeste ao meu pai. Já que me fizeste rei de um povo tão numeroso como o pó da terra, dá-me sabedoria e conhecimento para que eu possa governá-lo. Se não for assim, como poderei governar este teu grande povo? (II crônicas 1:7-10)

E Deus respondeu:
— Visto que você pediu sabedoria e conhecimento para governar o meu povo, de quem eu fiz você rei, em vez de pedir riquezas, bens, ou honras, ou a morte dos seus inimigos, ou vida longa, eu lhe darei sabedoria e conhecimento. E lhe darei também mais riquezas, bens e honras do que qualquer outro rei teve antes de você ou terá depois.

Olha que início perfeito para uma maratona! Sabedoria e riqueza. Eu diria que Salomão estava com o queijo e a faca na mão. Ele é considerado um dos homens mais sábios que já houve nesta terra e também um dos mais ricos.

Mas espere, há algo no final dessa corrida... Sim, Salomão aos poucos foi se afastando de um Deus com quem falara pessoalmente. Salomão adorou deuses estranhos. Ele pecou contra o Senhor e não foi fiel. “Na montanha que ficava a leste de Jerusalém, ele construiu um lugar para adoração de Quemos, o nojento deus de Moabe e um lugar para adoração de Moloque, o nojento deus de Amom. Também construiu lugares de adoração onde mulheres estrangeiras queimavam incenso e ofereciam sacrifícios aos seus próprios deuses.” (I Reis 11:5 a 8).

Então Deus apareceu novamente e disse:
— Você quebrou a sua aliança comigo e desobedeceu aos meus mandamentos; por isso, eu vou tirar o reino de você e vou dá-lo a um dos seus oficiais.  (I Reis 5:11 a 13).

Naquela Olimpíada de 2004, ficou difícil imaginar que Vanderlei Cordeiro conseguiria chegar entre os 20 primeiros, mas o atleta se recuperou, voltou à prova e conquistou a medalha de bronze. Sua entrada no Estádio do Panathinaikos, de braços abertos, foi uma das imagens mais marcantes dos jogos.

Salomão, no final da sua corrida pessoal, escreveu:
“De tudo o que foi dito, a conclusão é esta: tema a Deus e obedeça aos seus mandamentos porque foi para isso que fomos criados. Nós teremos de prestar contas a Deus de tudo o que fizermos e até daquilo que fizermos em segredo, seja o bem ou o mal.” (Eclesiastes 12:13 a 14).


Alguns comentaristas bíblicos e teólogos afirmam que o arrependimento de Salomão foi sincero e Deus não o abandonou no final da sua vida.

Mesmo com um início perfeito e um caminho meio lá, meio cá, nós temos a nosso favor um Deus amorável, cheio de graça, disposto a mudar nossa rota nesta histórica corrida pela vida.

Estamos em busca de medalhas, e se Salomão conseguiu depois da queda e se Vanderlei Cordeiro conseguiu, sendo ajudando pelos populares que o colocaram de volta à corrida, nós também conseguiremos.

Hoje será um dia de fé e vitória. Tanto lá quanto cá a corrida pelas medalhas de ouro continua. “Assim, com a nossa fé conseguimos a vitória sobre o mundo”. (I Joao 5:4-5)


E que venham os Jogos!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe também, comentando!