segunda-feira, 1 de agosto de 2016

FAZER O BEM

FAZER O BEM
Por Sérgio Mafra

Alguns dias atrás tive a experiência de participar de um projeto social desenvolvido por algumas pessoas do local em que congrego. Eu estava meio apreensivo, não sabia muito bem como lidar com um grupo tão diferente de pessoas. É gente que vive uma realidade difícil, de muitas lutas, dores, dificuldades, violência, fome... Ali se reúnem pessoas de várias idades - adultos, idosos e crianças. São tantos sonhos e expectativas frustradas! Nessas horas você pensa: o que falar e como agir?



Falei de Jesus para os adultos, falei do quanto Ele nos ama independentemente da vida que temos até então levado. Falei da vontade imensa que Ele tem de entrar em nosso coração e transformar nossa história. Aproveitei e contei a história de Maria Madalena, a impura e indigna, que merecia a morte. Mas o final da história retrata a maneira como Jesus nos ensina: “Eu também não te condeno. Vai e não peques mais.” João 8:11. Ao final da história algumas lágrimas rolaram e a emoção tomou conta dos presentes. Fiquei imaginando o que poderia estar se passando na mente deles. Ao final, aproveitei para tirar algumas dúvidas jurídicas e então escutei vários e vários casos que envolviam violência, abandono e desamor.

No final das contas, saí daquele templo diferente de como entrei. Cheguei a algumas conclusões e gostaria e compartilhar com vocês agora. Ninguém é obrigado a concordar com nada; talvez o grande mérito disso tudo seja a possibilidade de refletir e, assim, repensar alguns aspectos de vida até então deixados lá no cantinho. Vou numerar, pois acredito que assim a didática fica melhor:

1-    Tem muita gente precisando apenas de atenção e não de dinheiro;
2-    Dedicar algumas horas de um único dia da minha semana pareceu tão pouco quando eu lá estava, mas foi tão difícil enquanto tive que levantar do conforto de casa e me dirigir até o local em que me aguardavam;
3-    A teoria do amor está nos lábios de muitos, mas nas mãos de muito poucos;
4-    O cristianismo prático vai muito além de sermões e músicas; as pessoas precisam sentir o amor de Deus por elas também através de nossas atitudes;
5-    Ao cuidar das coisas de Deus e do meu próximo, Deus cuida das minhas.


Uma semana realmente feliz para você!
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe também, comentando!