sexta-feira, 5 de maio de 2017

TODAS AS RESPOSTAS DO MUNDO


TODAS AS RESPOSTAS DO MUNDO 
Denize Vicente – Cidade Maravilhosa/RJ 

Há alguns anos um Psicólogo inglês, chamado Richard Wiseman, criou uma página na internet pra descobrir qual era a piada mais engraçada do mundo. LaughLab. As pessoas podiam publicar sua piada e também votar na mais engraçada. AQUI (em Inglês) algumas das melhores piadas que participaram do concurso (nenhuma delas “pesada”, eles esclarecem); mas eu vou transcrever, em Português, a grande vencedora. Prepare-se:

Dois caçadores estão em um bosque, quando um deles desmaia. Ele parece não estar respirando e seus olhos estão vidrados. O outro caçador pega o telefone e liga para a emergência: - “Meu amigo está morto! O que faço?”. O atendente responde: - “Calma, eu te ajudo. Primeiro, temos que ter certeza de que ele está morto.”. Há um silêncio, e então um tiro é ouvido. De volta ao telefone, o cara diz: - “Pronto. E agora?”.

E aí? Tá morrendo de rir??
Gente, essa “eleição” foi há mais ou menos quinze anos. Eu ficaria outros quinze tentando entender como essa piada pode ter sido “a vencedora” numa disputa com mais de 40 mil outras piadas... mas talvez alguns de vocês estejam rindo de verdade! Vai saber... rs


Bem, senso de humor é algo muito pessoal. Sugiro um filme de comédia que me faz morrer de rir, e ele pode ser bobo demais ao ponto de irritar outra pessoa, em vez de divertir. Por outro lado, talvez, se estivermos todos assistindo juntos, a minha risada contagie meus amigos e a noite seja divertida pra todo mundo. Quem foi embora antes de o filme começar terminou perdendo uma grande chance de ter uma grande noite. É o contexto contra o preconceito.

Faz alguns anos, os apresentadores de um programa da TV holandesa, chamado "Dit is Normaal", foram pra rua1. Eles liam passagens da Bíblia para as pessoas; mas a Bíblia não tinha capa de Bíblia - ela estava “camuflada” com uma capa do Alcorão. A maioria das pessoas ouviu os textos “pinçados” da Bíblia achando que eram do Alcorão e aí criticaram veementemente o islamismo e suas leis. Quando mostravam a elas que o livro, na verdade, era a Bíblia, as pessoas se surpeeendiam. Contexto e preconceito.

Em fevereiro de 2008 Max Gehringer fez mais ou menos o inverso. Disse ter entrevistado Reynold Remhn e atribuiu a ele valiosos conselhos para o mundo corporativo, quando, na verdade, Reynold Remhn nunca existiu, os conselhos foram todos escritos por Salomão e estão publicados na Bíblia. Ele disse que se tivesse revelado, desde o início, que eram respostas retiradas da Bíblia, do livro de Eclesisastes, "muita gente, talvez, nem teria interesse em continuar ouvindo."2

A gente geralmente tem uma boa ou má primeira impressão de qualquer coisa ou pessoa a partir da capa, da primeira leitura, da imagem que já fez dela antes, por alguma outra impressão de alguém... “Primeira impressão” não tem jeito de se refazer. É a primeira, o nome já diz. Mas a “impressão” pode mudar se a gente conhecer melhor, se a gente se inserir no contexto, se a gente der chance, partilhar as opiniões, ouvir e falar. Insistir.


Você já ouviu falar na Bíblia, sem dúvida. Independentemente da sua primeira impressão sobre esse livro, meu convite, hoje, é para que você dê uma boa lida nele. Pra conhecer melhor. (“Nunca te pedi nada.”) A Bíblia não é um livro como os outros. Pra quem acredita, ela é uma combinação indivisível do divino e do humano. É um livro que foi dado àqueles que viviam no contexto do Oriente Próximo / Mediterrâneo, mas embora você talvez não acredite, “a Bíblia transcende a cultura da época para servir como a Palavra de Deus para todos os contextos culturais, raciais e situacionais de todos os tempos.3

É careta falar na Bíblia? É loucura? Papo chato? Coisa pra velhos, iletrados e ignorantes? Deixe o preconceito de lado. Adote o estilo “coração aberto”. Leia a Bíblia. Entenda o contexto. Experimente. Você não vai encontrar todas as respostas para todas as questões do mundo, na Bíblia, mas a gente sabe que "não são as respostas que movem o mundo; são as perguntas".

_______________________________

Referências:

1.    O experimento do Alcorão – disponível em https://youtu.be/EQ5j5tmd1Bg - acessado em 30.04.2017.


3.    Excerto de Declaração aprovada e votada pela Comissão Executiva da Conferência Geral dos Adventistas do Sétimo Dia, na sessão do Concílio Anual no Rio de Janeiro, Brasil, 12 de outubro de 1986 - disponível na íntegra em http://centrowhite.org.br/metodos-de-estudo-da-biblia/ - acessado no dia 1º de maio de 2017.

4 comentários:

  1. Aprendi quando criança, que a Bíblia nos ensina como viver bem.
    Amo a Bíblia!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E vc é um cara, eu sei, que vive bem. Isso é o máximo!!

      Excluir
  2. Deus já falou comigo através da Bíblia. Quer melhor que isso?
    Também amo a Bíblia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem assim: Ele fala; e se a gente não entende, é só pedir que Ele desenha. Né? :)

      Excluir

Participe também, comentando!