quarta-feira, 3 de maio de 2017

HOUSE


HOUSE
João Octávio Barbosa – Bento Ribeiro City - RJ

A maioria de vocês já ouviu falar e outros muitos são verdadeiros fãs da série americana de TV, “House”. Estrelada e personificada pelo ator Hugh Laurie, o programa estreou em 2004 e durou até 2012. O Dr. Gregory House, além de dar nome ao show, trabalhava como chefe de uma equipe médica especializada em decifrar difíceis diagnósticos.


Havia na série uma boa mistura entre a eterna tensão de uma investigação criminal contra a causa da doença e as divertidas e/ou emocionantes relações pessoais entre equipe médica e/ou pacientes. Muito “e/ou” nesse parágrafo, acho que não vai passar pela revisão...

House é um excelente médico, mas uma pessoa muito fechada. Evita seus pacientes ao máximo. E sempre desconfia deles. Uma premissa de toda a série é a frase: “Todo mundo mente, mas os sintomas não mentem”. De fato, a maioria dos episódios se revela como grandes tramas de mistério, onde omissões e mentiras dos pacientes precisam ser descobertas pela sagacidade de House e seus pupilos.


Eu me deparei com a série há poucos anos. Assisti e assisto as reprises que a TV fechada mostra diariamente. Eu acho fascinante. O roteiro é muito bem desenhado e envolvente. Mas o maior chamativo para mim é House. A forma como ele sempre está certo. A despeito de todos os seus métodos bizarros, sua indiferença, sua distância de tudo e de todos, ele SEMPRE está certo. Sobre tudo.

Ele olha nos olhos dos pacientes e vê ali a mentira. Olha para sua equipe e descobre o segredo de cada um. Olha para seus colegas, e fica sempre à frente de quem quer lhe enganar. Olha para a doença e, mesmo sem vê-la, a derrota.

Você não enxerga defeito nele. Ele nunca falha, ele nunca erra. E apesar das pessoas ao redor constantemente afirmarem o contrário, House é, sim, na série, Deus. Sua “mania” de estar sempre certo é indubitavelmente sobre-humana.


A Bíblia afirma o seguinte em I Samuel 16:7:
“O Senhor não vê como vê o homem. O homem vê o exterior, porém o Senhor vê o coração.”

House usava de seu conhecimento médico para decifrar doenças que não estavam aparentes, e também fazia uso de sua perspicácia para decifrar os segredos das pessoas de seu conhecimento; porém, existe um Deus acima de nós que faz isso desde sempre.


“Mas o mesmo Jesus não confiava neles, porque a todos conhecia;
E não necessitava de que alguém testificasse do homem, porque ele bem sabia o que havia no homem.” João 2:24, 25
        
No início do mês passado tivemos o “dia da mentira”. É certo que todos mentem, como dizia House. Mas além da tela da TV onde o médico House destilava toda sua sabedoria sobre o coração humano, aqui, no mundo real, também temos Alguém que nos desvenda.

Num mundo de aparências, a verdade não pode ser escondida de Jesus. Ele conhece os seus pensamentos, suas intenções, seus sentimentos. Ele está disposto a perdoar você pelo que está errado na sua vida, e ao mesmo tempo ajudar a realizar seus desejos mais íntimos, caso isso seja realmente bom para você e os demais, e esteja de acordo com a vontade dEle.

SPOILER FINAL. Conforme as temporadas vão passando, House vai se enrolando nas próprias polêmicas. Chega a ser preso, além de estar constantemente sob a ameaça de perder sua licença médica. Fica sabendo então que seu melhor (único?) amigo tem câncer terminal. Num último capítulo sensacional da série, ele forja sua morte e, sem compromisso com ninguém, por estar “morto”, sai por aí numa viagem sem rumo com seu amigo que busca se despedir da vida se divertindo.


O Sherlock Holmes da medicina não pôde fazer nada pelo seu grande amigo Dr. Wilson. Terminou a série impotente, mas livre. Afinal de contas, teve que se contentar em não ser Deus. A gente não precisa se contentar assim.

O Deus que eu creio existe e traz a cura. Física e emocional. Trabalhista e financeira. Familiar e conjugal. Completa e irrestrita.

Todo mundo mente. Ninguém para Deus.
Vem?

Não peço que concordem, espero que reflitam!

"Nada mais vai me ferir
É que já me acostumei
Com a estrada errada que eu segui
Com a minha própria lei
Tenho o que ficou
E tenho sorte até demais
Como eu sei que tens também"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe também, comentando!