quarta-feira, 24 de maio de 2017

PIRATAS DO CARIBE


PIRATAS DO CARIBE
João Octávio Barbosa – Bento Ribeiro City - RJ


“Piratas do Caribe” é uma das franquias de maior sucesso nas bilheterias do cinema. Quem não reconhece o capitão Jack Sparrow (Johnny Depp) quando alguém se veste como ele?

Desde que estreou, em 2003, o carismático pirata Sparrow tem arrebatado o público. Estamos na véspera do 5° filme do que deveria ser uma trilogia, e, isso se deve muito às risadas homéricas que o personagem de Johnny Depp nos causa a cada sequência.


Se você é fã dessa jornada cinematográfica já deve saber, mas, se não é, saiba agora como tudo começou. Em pleno século XVII, o pirata Jack Sparrow tem seu navio saqueado e roubado pelo Capitão Barbossa (Geoffrey Rush) e sua tripulação. Com o navio de Sparrow, Barbossa invade e saqueia a cidade de Port Royal, levando consigo Elizabeth Swann (Keira Knightley). Decidido a recuperar sua embarcação, Sparrow recebe a ajuda de Will Turner (Orlando Bloom), um grande amigo de Elizabeth que parte em seu encalço. ¹

Essa é a sinopse do primeiro filme da franquia. Já se via desde então os três principais nomes da história. A relação do casal formado entre Elizabeth e Will, sempre com a presença caricata de Sparrow orbitando nisso tudo. Outra característica típica do roteiro são as épicas batalhas entre piratas. A História nos mostra que essa parte dos filmes tem muito de realidade, apesar de, no filme, possuir um teor sobrenatural em alguns momentos.


No começo da Idade Moderna, em um momento de colonização mundial acontecendo através das frotas marítimas, a cobiça dos “ladrões dos mares”, os piratas, era algo muito pertinente.

O ladrão não vem senão para roubar, matar, e destruir (...)
João 10:10 – parte inicial

Esse é um versículo da Bíblia. Os ladrões dos oceanos ou das esquinas das grandes cidades não vêm para nos fazer nenhum bem, né? Mas esse verso, esse pequeno pedaço do Livro de Deus que eu transcrevi, está incompleto. Ele termina assim:

(...) mas Eu vim para que tenham vida, e vida em abundância!
João 10:10 – parte final

Essas palavras são de Jesus. Muito embora a gente veja o pirata Jack Sparrow como uma figura “boazinha”, a maioria dos piratas não era (vemos isso até mesmo nos filmes que estamos falando aqui). O ladrão, como Jesus disse, rouba o que nós suamos para ter; mata quando usa de violência, desnecessária; e destrói: nossos sonhos, nossos planos, nosso dia.

Jesus é o “antiladrão”. Ele veio para dar, não para tirar. Ele dá amor, dá perdão, dá forças para nos transformamos em alguém melhor, mais próximo dEle. Às vezes, Ele dá até prosperidade também. Porque Ele dá uma vida. Uma vida nova, melhor, mais feliz. Uma vida abundante, transbordante, excelente.


SPOILER FINAL. Atenção, hem! Alerta de Spoiler ligadão agora! O que só descobrimos depois é que o Pérola Negra, navio de Barbossa, foi atingido por uma terrível maldição que faz com que eles naveguem eternamente pelos oceanos e se transformem em esqueletos à noite. Aliás, isso é exatamente o que somos longe de Jesus, sabia? Esqueletos. Mortos-vivos. Andantes sem vida.

Porque Jesus é a vida (João 14:6), é Ele que dá vida, e a vida nEle é abundante! Se você está sem Jesus, está sem vida! Venha viver! Se você não sabe como, procure a gente - pode ser aqui embaixo nos comentários, ou falando no nosso perfil do Facebook: https://www.facebook.com/entaoserve!
        
Não peço que concordem, espero que reflitam!

______________________________

Referência:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe também, comentando!