segunda-feira, 9 de novembro de 2015

O PONTO FRACO

O PONTO FRACO
(Por Sérgio Mafra)

Eu já comentei algumas vezes, aqui, que gosto muito de assistir a séries de televisão. Em especial, aquelas com histórias intrigantes que estimulam o raciocínio. Ao assistir a determinado episódio, me deparei com o diálogo entre dois personagens muito ricos e importantes na trama. Eles travam uma disputa que vem de muitos anos e que, apesar de atualmente serem homens implacáveis e dispostos a tudo para obter o que desejam, teve sua origem por conta de suas paixões e, segundo um deles, essas paixões foram capazes de trazer à tona suas maiores vulnerabilidades.

Eu me detive por um instante nessa linha de pensamento que correlaciona paixão e vulnerabilidade. Será que aquilo que eu amo pode ser, exatamente, meu ponto mais fraco? Cheguei às seguintes situações: o que você seria capaz de fazer pelos seus filhos, pais ou esposa? Até onde você chegaria para proteger quem você mais ama ou o que você mais ama? Falamos de família, mas podemos, perfeitamente, para muitos, estar nos referindo ao patrimônio financeiro ou ao bem tão desejado. A pergunta é: o que faz você arriscar tudo a ponto de lhe tornar vulnerável e suscetível a abrir de mão de tantas outras coisas e princípios?

É difícil depositar todas as suas esperanças, sentimentos e energia em coisas e pessoas, pois sabemos que nada disso tem garantia eterna. Pessoas traem e decepcionam, casas e palácios desmoronam, livros e teorias caem no esquecimento. Aquilo que tem nossa total devoção e entrega deve ser o que nos torna mais fortes e aptos a manter o que de melhor que existe em nós e ao nosso redor. A partir disso, a pergunta se repete: onde está o meu tesouro? A bíblia sagrada nos dá um caminho para a resposta: “Pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará seu coração.” (Mateus 6:21).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe também, comentando!