quarta-feira, 25 de novembro de 2015

COMO É QUE É?!

COMO É QUE É?!
(Por Eduardo Santos)

Sempre me disseram que eu era uma pessoa muito expressiva. De certa forma, é uma característica vantajosa, mas não em todas as situações. Certa vez, estava numa aula de artes que falava sobre algum movimento artístico contemporâneo. Como esperado, não era algo parecido com a arte clássica, era bem mais abstrato.

A professora começou a descrever uma cena, enquanto eu me esforçava para imaginar. No fim das contas, fui chamado à atenção por, supostamente, estar debochando da aula. Fiquei sem entender, mas, depois de um tempo, percebi que estava com a sobrancelha levantada enquanto pensava. E o pior de tudo: não cheguei a montar o cenário descrito.

Não entender a mensagem passada não é nenhum problema quando o assunto não é de profunda importância ou não se trata de uma necessidade urgente, mas, e quando é?

Há dois anos, tive aula de Cálculo II com um professor que não se fazia entender direito. Era desesperador perceber que o ruído na comunicação me impedia de obter a compreensão necessária. Talvez você já tenha passado por alguma situação parecida, talvez todos já tenhamos tido essa oportunidade. Mas teve alguém que se deparou com um caso perturbador: Nicodemos. Numa noite qualquer, Nicodemos foi se encontrar com Cristo e perguntou o que era necessário para ser salvo, ao passo que Cristo responde que seria necessário que ele nascesse de novo.

A inquietação de Nicodemos com a resposta de Jesus é expressa em seu questionamento seguinte. Com toda a razão; afinal, como poderia alguém já crescido voltar ao ventre de sua mãe?

Nascer da água e do espírito é uma necessidade que todos temos. O novo nascimento representa a decisão de abdicar de vontades e inclinações próprias para colocar Cristo como Senhor e Salvador de nossa vida.

No mundo em que vivemos, constantemente incorporamos ideologias, filosofias, costumes que nos distanciam do ideal do céu. Se nosso desejo é obter a salvação, como Nicodemos, a resposta de Cristo para nós é a mesma: importa renascer.

É uma tarefa diária que envolve profunda persistência, como muito bem enfatiza a escritora Ellen White no livro “Mensagem aos Jovens”. A cada dia temos a oportunidade de pedir a Deus que nos possibilite sempre progredir na tarefa de crescimento no caráter, de ter paciência e consciência de que a transformação não é de uma hora para a outra. Precisamos pedir que Deus nos ajude, hoje, a sermos melhores do que ontem, e assim por diante.

Eu e você estamos juntos nessa caminhada. Em alguns momentos, pode ser que nos desencontremos, mas, no final da estrada, espero me encontrar com você para lembramos de nossas histórias. Por mim, o encontro já está marcado; e por você?

Um grande abraço!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe também, comentando!