domingo, 29 de novembro de 2015

O OLEIRO E O MACHADO – PARTE 1

O OLEIRO E O MACHADO – PARTE 1
(Por Lucileide Santos)

Ontem, no BRT, enquanto eu voltava pra casa, um senhor se posicionou no início do ônibus, se apresentou e começou a falar; disse-nos que faria uma breve palestra e que suas palavras eram muito importantes, pois seu projeto mudaria o rumo da vida das pessoas que ali estavam. Bem, ele falou, falou e o que pude notar em seu discurso foi a preocupação, muito presente na vida de todos nós, de como estamos levando a nossa vida... coisas como: por que existem pessoas que não alcançam o sucesso ou a realização pessoal?; por que pessoas com tanto potencial não avançam nem chegam tão longe e por que não enriquecem? No meio da fala daquele senhor todas essas respostas se concentravam em uma só coisa: tudo depende do que dispomos e somos.

Muitas coisas passaram por minha mente durante a viagem de BRT, e entre elas: a) as pessoas realmente associam realização pessoal ou sucesso diretamente com o enriquecimento material; b) mudar, se renovar e recriar um novo eu é coisa muito mais complexa do que parece; na verdade, é algo pra ser feito por alguém genial!

Eu não sei muito o que significa pra você se sentir realizado, porque acredito que essas coisas variam de pessoa pra pessoa, mas, meu amigo, eu espero realmente que a sua ideia de sucesso não se limite apenas a ter bens materiais!

O conceito de sucesso é, como a maioria dos conceitos, uma construção social e depende muito do meio em que vivemos e crescemos, e de com quem convivemos.   É como o conceito de felicidade. Se você perguntar para 20 pessoas diferentes o que é felicidade ou o que é sucesso, provavelmente, terá 20 respostas diferentes!  Para uma pessoa que tem como aspiração ter uma família, a maternidade lhe trará felicidade e ver esses filhos bem criados e seu casamento feliz fará com que se sinta realizada. E não podemos dizer que não alcançou o sucesso, pois para ela isso era tudo o que ela gostaria de ter.

Bem, a intenção de nossa prosa não era tratar de realizações e sucessos, mas já que estamos indo por esse caminho... gostaria de dividir com você algo bastante interessante:

“Se o machado está cego
e sua lâmina não foi afiada,
é preciso golpear com mais força;
agir com sabedoria assegura o sucesso.”(Eclesiastes 10:10)

A princípio, você lerá essa frase e a achará um tanto engraçada; mas olhe mais de perto, com um pouco mais de atenção.  Isso nos leva a nossa conclusão do primeiro parágrafo: tudo depende do que dispomos e somos.  O versículo fala da condição do machado, da necessidade de se saber o que fazer e que para isso é necessário ter sabedoria e que assim alcançaremos o sucesso; e isso faz desse pensamento algo perfeito e profundo!

Legal, não é?!

E agora você deve estar se perguntando, assim como eu me perguntei na minha volta para casa: Ok! Como saber o que fazer e ter sabedoria para isso?

Voltemos à figura da pessoa que está com o machado cego. Ela tem duas opções: continuar como está ou bater com mais força, certo?!  Uma das coisas que me lembro da fala do senhor do BRT é que na busca do sucesso existe a necessidade de se tomar um novo rumo, mudar! Comentamos sobre isso também, lembra? Mudar é difícil, é coisa pra um ser genial! 

Ah, queridos, isso me lembra de uma nova ilustração! Conhecem a figura do oleiro, citada na Bíblia em Jeremias 18:3 e 4? Não?! Então, segura aí, porque nossa conversa vai dar um tempo, mas não para por aqui...

Um ótimo domingo e até semana que vem, neste mesmo horário, neste mesmo blog! ;)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe também, comentando!