quarta-feira, 27 de maio de 2015

TUDO É TUDO, QUASE TUDO É NADA!



TUDO É TUDO, QUASE TUDO É NADA!
(Por Eduardo Santos)

Esse título parece uma introdução para aqueles papos meio filosóficos sobre copos meio cheios ou meio vazios, não parece? Mas devo dizer que, durante esta semana, gastei um tempinho filosofando. Por causa dessa minha reflexão, me lembrei de uma ilustração bem interessante que estou prestes a compartilhar com você.

Conta-se que, certo dia, uma pessoa teve a oportunidade de visualizar o desenrolar do grande conflito entre o bem e o mal. Nessa visão, a pessoa pôde ver um vasto terreno dividido por um muro cujos limites não se podiam enxergar.
Observando mais atentamente, ela reparou que cada lado tinha seu responsável. Um dos lados era regido por Deus e, o outro, pelo Seu Inimigo. Pôde ver, também, que existiam pessoas sobre o muro, ainda indecisas.
Bastante curiosa, parou por uns instantes e decidiu ver as diferenças entre os dois lados. Notou que no lado de Deus e Seus filhos havia paz e harmonia, suas necessidades eram supridas e tudo andava de acordo com a vontade dEle. No lado oposto, as coisas eram desordenadas, muitas calamidades, injustiça, fome, carência, mas sempre transmitindo uma imagem positiva para aqueles que não estavam do seu lado.
No entanto, uma coisa a intrigou: ela notou que Deus fazia convites aos que estavam sobre o muro e aos que estavam sob o domínio do Seu adversário, para que fossem para o Seu lado, mas o Inimigo convidava apenas os que estavam do lado de Deus. Bastante curiosa, resolveu perguntar o motivo de uma atitude tão diferente da de Deus, ao que ele respondeu: “É que o muro é meu; logo, não há necessidade de convidar os que estão em cima dele!”.

É uma simples história, mera ficção, mas que traz um ensinamento bastante profundo!

Na mesma semana, ouvi outra pessoa refletindo sobre o mesmo assunto. Isso me fez pensar ainda por mais tempo! Fomos chamados para ser discípulos do Grande Mestre; como discípulos, devemos seguir Suas ordens, aplicar Seus ensinamentos, pensar de acordo com o que Ele pensa.

Todo esse pensar me fez lembrar de uma frase do profeta Elias, que ouço em histórias desde pequeno; e sobre esse mesmo assunto: “Até quando coxeareis entre dois pensamentos? Se o Senhor é Deus, segui-o, e se Baal, segui-o." I Reis 18:21. Isso o profeta falou ao povo quando todos eram "quase adoradores" do Deus verdadeiro, mas ao mesmo tempo serviam a Baal, um deus pagão.

De repente, essa passagem nos faz pensar que se, aparentemente, não servimos a outro(s) deus(es), não estamos no muro. Mas, sobre o discipulado real, Cristo diz o seguinte: “Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me."

Claramente, somos informados de que o próprio eu passa a ser um enorme empecilho quando se trata de servirmos ao Deus verdadeiro e, nas palavras do próprio Jesus, “ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. 

Deus quer ser mais na nossa vida: mais do que um amuleto de sorte, mais do que um reparador de sonhos frustrados, mais do que o ouvinte do desabafo, mais do que o ombro que recebe as lágrimas. Hoje, Ele espera pelo nosso convite para estar conosco todas as horas, influenciar nossos gostos, nossas escolhas, ser nosso verdadeiro amigo. Sobre esse convite, Apocalipse 3:20 fala da postura de Cristo: “Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo." 

Deus não vai forçar a porta; Ele espera que nós a abramos! Não esquecendo que, enquanto nosso eu estiver antes dEle, estaremos servindo a nós mesmos, fazendo nossas próprias vontades, falhando e fracassando. Afinal, “se Ele não for o primeiro em seu coração, então, já não é mais nada, não passa de uma ilusão! Mas se Ele for o primeiro, o seu companheiro, motivo do seu existir, você vai viver, você vai sorrir, você vai vencer.1.

_________________________________________
Referência:

1-  Santos, J. - Se Ele não for o primeiro. Disponível em: < http://www.vagalume.com.br/arautos-do-rei/se-ele-nao-for-o-primeiro.html>. Acessado em: 1º/05/2015.

2 comentários:

  1. Pois é, não vale mais a desculpa de estar em cima do muro, já que o muro tem dono. Gostei muito deste texto. Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa reflexão nos bota pra pensar. Não vale a pena ficar protelando a tomada de decisão, uma vez que não tomar decisão já é escolher o lado do inimigo de Deus! Muito obrigado! Abraços, Amigão.

      Excluir

Participe também, comentando!