domingo, 9 de agosto de 2015

A TODOS OS PAIS, E AOS FILHOS.



A TODOS OS PAIS, E AOS FILHOS.
(Blogagem coletiva)

A galera do blog se reuniu pra escrever este texto porque a gente acha que uma só pessoa não conseguiria dizer com todas as letras o que o dia dos pais significa.

Pra mim vai ser um dia de saudades do meu filho que está longe...

Pra mim é dia de festa, porque tenho meu pai por perto e mil motivos pra saudá-lo! Meu pai é do tipo MacGyver - tem solução pra tudo; é do tipo "Os Trapalhões", porque de tudo faz graça; é sério quando precisa, canta e compõe músicas incríveis, verdadeiros "hits" na família - num dialeto próprio, criado por ele só para nos divertir. Tem sempre um sorriso nos lábios; professor de Matemática, também nos ajudava nos concursos de oratória e a montar os discursos de formatura; ele me deu as melhores aulas de finanças e até hoje nos chama de "crianças"... 

Eu morei seis meses longe de casa, em outro estado, a trabalho. Era o meu primeiro emprego e eu não sabia me virar sozinho. Estava assustado com a nova realidade, mas meu pai me apoiou, mesmo com minha mãe pedindo pra eu ficar. Mãe é mãe... Mas meu pai tinha que deixar a razão falar um pouco mais alto. É ele quem me dá confiança pra encarar os desafios. Ele é o sábio com quem converso todos os dias. E o sonhador que alimenta os meus sonhos malucos.  

Meu pai me ensinou a andar de bicicleta. Eu me lembro, até hoje, dos tombos e de como ele dizia que tinha que cair mesmo até aprender. A vida com meu pai foi um eterno aprendizado. E até hoje, quando nós, os filhos, discutimos sobre algo, sempre nos lembramos de alguma frase de efeito dele. "Como papai dizia...".

Se ela se importa se brigamos com o namorado, ele se preocupa com a nossa profissão, com nosso futuro. Ela quer que comamos os brócolis por causa do ferro; ele diz: “LIMPA ESSE PRATO!”. E apesar de não nos ter carregado no ventre por nove meses, de não nos amamentar, de, possivelmente, não passar por muuuuuuuuuitas noites mal dormidas, ele é a nossa referência em diferentes aspectos da nossa vida. Na maioria das vezes, vemos as características mais “firmes” em você, pai (coragem, valentia, heroísmo, força, autoridade, conhecimento...), mas sabemos que aí dentro tem um coração derretido, que por vezes quer falar e não consegue; quer brincar, mas tem que trabalhar; quer conversar, mas tem “vergonha”; quer saber mais detalhes, mas não sabe como perguntar... Por isso, papai, se eu ainda sou pequenininho, continue demonstrando o seu amor correndo atrás de mim no gramado; se eu já cresci um pouco, me ajude nas tarefas escolares; se estou na adolescência, me pergunte quem são meus amigos; se sou jovem, procure saber como estão as coisas na faculdade; e se eu já tenho um pretendente, me dê as dicas; se já sou um adulto formado, sente‑se comigo e jogue conversa fora. Mas pai, por favor, esteja ainda mais presente na vida do seu filho!

O meu pai hoje descansa... mas não me sinto desamparada, pois tenho meu Pai celestial. Lembro-me dos puxões de orelha, das cobranças, e vejo que tudo de bom que alcancei foi porque Deus orientou meu pai durante minha educação. Tive momentos de muita alegria e hoje vivo de lembranças, mas com a certeza de que logo vem o dia em que não mais sentirei saudades.

Num mundo globalizado, mas desigual, existem poucas coisas com as quais nos assemelhamos. Dentre elas encontram-se nossos pais. Pais de sangue, de consideração, os que ainda estão vivos, os que ficaram na lembrança... seja qual for o tipo de pai, o país, a cultura, a classe social, o idioma ou a orientação religiosa, todos compreendemos o valor e o significado da pessoa de um pai.

Pai - além de significar segurança, carinho e amor, representa toda a abnegação e esforço que um ser humano pode ter por outro. Esse tipo de amor, sem dúvida, aponta para o mais sublime dos amores, que é o amor que Deus dispensa a todos nós!...

Mas a vida não é a mesma pra todos, e pais não são todos iguais. Às vezes, aprendemos as mesmas lições, mas vivendo experiências diferentes...

Não tenho muitas lembranças da minha infância com meu pai biológico; tudo o que aprendi não foi com ele. Meu pai decidiu não ter contato próximo comigo e com minha irmã, não porque fizemos algo errado, mas porque ele não soube lidar com a paternidade... Não o culpo; ele teve a infância e vida difíceis. Minha história poderia ser triste e cheia de drama, mas não é. Quando eu tinha mais ou menos três anos fui apresentada ao meu novo Pai. Ele cuidou de mim, me apresentou a pessoas que foram essenciais em minha vida, me fez ser uma pessoa melhor e principalmente mostrou que me ama mesmo quando não sou tão boa assim. Eu me sinto bem por ser filha do melhor Pai do mundo e por saber que Ele me ama e se preocupa com todos os pedacinhos da minha vida. Como é bom saber que Deus é nosso Pai de amor, que ainda que nossa mãe nos esquecesse, Ele jamais o faria... 

É difícil entender o amor de um pai, que é capaz de sofrer e entregar tudo por seu filho. Pensando bem, nosso Pai do céu nos presenteou com muitas pessoas especiais aqui na Terra: pais de perto, de longe, avôs, tios, mães que são verdadeiros pais. Nossa vida seria diferente sem eles e com certeza ficaria mais difícil entender o significado das palavras amor e proteção. 

A todos os pais, e filhos, um feliz dia!

(Participaram neste post: Jackson Valoni, Airton Sousa, Denize Vicente, Loisy Oliveira, Pamela Moreira, Lucileide Santos, Eduardo Santos, Carina Baptista e Sérgio Mafra.)

2 comentários:

  1. Gostei muito de participar desta blogagem coletiva. Realmente uma pessoa só não conseguiria expressar este amor com todas as letras. Feliz dia dos pais a todos.

    ResponderExcluir
  2. Relendo agora o texto, até que essa doideira de escrever junto com todo mundo deu certo

    ResponderExcluir

Participe também, comentando!