segunda-feira, 1 de junho de 2015

O NOSSO JEITINHO



 
O NOSSO JEITINHO
(Por Sérgio Mafra)

Alguns dizem que a corrupção está instalada em nosso país desde a sua colonização, com a vinda, para cá, dos degredados de Portugal, para a ocupação de nosso território. Podemos, porém, encarar o triste fato de que não apenas os que viviam às margens da lei eram responsáveis pelo avanço da corrupção, mas também aqueles considerados de reputação ilibada sabiam se utilizar das benesses de sua relação com o poder. Para grande parte dos historiadores, a corrupção se origina com a criação e o fortalecimento dos Estados, aumentando cada vez mais a máquina pública e fazendo com que mais e mais pessoas se sintam “donas” de um patrimônio que é comum.

Interessante que um dos primeiros indícios de corrupção em nosso país remonta ao seu descobrimento, na carta em que Pero Vaz de Caminha envia ao rei Dom Manuel contando a respeito de nossa terra. Ao final desta ele pede o “favor” ao rei de libertar seu genro que havia se envolvido em ato criminoso, afinal, ele (Pero Vaz), tantos bons serviços estava prestando à Coroa.

Podemos ver, desde muito tempo, a corrupção entranhada em nosso meio, e sinto informar, para alguns: ela não é exclusividade brasileira nem dos países pobres. É triste perceber a alegria de algumas pessoas em receber um troco a mais e não devolver, ou de entrar em transporte coletivo sem pagar passagem. Pagar menos por um produto roubado ou pirateado parece que não se inclui na lista de coisas que pessoas corruptas fazem, de tão presente que isso está em nosso meio. Não estou aqui para discutir a qualidade dos nossos serviços públicos oferecidos por um Estado muito longe do ideal - isso é tema pra outro texto -, mas para destacar o nosso papel diante de situações vivas e reais como as citadas. Dizem que o bem é uma gota no oceano do mal, mas basta uma gota para a diferença começar a ser feita. Quero remar contra a maré e não ser levado por ela; cansei de ver pessoas querendo “se dar bem” o tempo todo à custa do meu e do seu trabalho. Quero fazer diferente em meio ao meu oceano; e você?

Boa semana!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe também, comentando!