terça-feira, 5 de julho de 2016

PROMESSA PRECIOSA



PROMESSA PRECIOSA
Por Airton Sousa

Estava relendo os meus textos e vi que tenho falado muito de GRAÇA, ultimamente. Decidi mudar um pouco o tema. Que tal escrever outras coisas, outros assuntos?

Uma vez me disseram que eu fui convidado para o blog devido ao meu bom humor e por eu escrever coisas engraçadas. Devo ter sido uma decepção, mas ninguém reclamou; e quando, outro dia, a Carina postou no grupo uma mensagem de um amigo dela que dizia pra gente nunca desistir, eu me animei e disse: Não vou desistir nunca!

Mas, realmente, eu precisava mudar de assunto...

Eu estava de passagem pela casa quando vi a cena: a filha com a cabeça no colo da mãe, já idosa, que alisava seu cabelo e dizia: “Filha, eu não vou abrir mão de você. Escuta. Olha pra mim, eu tô dizendo: eu não vou abrir mão de você.”.

Eu pensei e disse pra mim mesmo: Isso é graça!

Vai vendo, eu tento mudar de assunto, mas o assunto não muda...

Eu abri minha Bíblia em Romanos 5:8: “Mas Deus prova seu amor para conosco em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores.”.

É que me encanta o fato de que Deus não olhou para nossa vida bagunçada, cheia de erros e aí disse que só morreria por nós se mudássemos o rumo dessa bagunça toda.

Ele morreu pelo Airton, enquanto ele era ainda pecador, o que, em outras palavras, quer dizer: Eu não abrirei mão de você!

Alguém que está me lendo... Alô!! Tem alguém aí? Ei, me diga: você mereceu que Deus morresse por você?

Ninguém mereceu. Eu muito menos. Então eu repito o parágrafo anterior:
Ele morreu pelo ......................... (“escreva” seu nome aí no espaço pontilhado e leia novamente) enquanto ele era ainda pecador, o que, em outras palavras, quer dizer: Deus não abriu mão do .............................. (“escreva” novamente).

Uma vez eu escrevi no meu “perfil com poucas curtidas”, no Facebook: “Deus escreve certo em vidas tortas.” Esse foi um pensamento que eu mesmo inventei. Aliás, eu acho que inventei. Não tenho certeza. Mas eu postei porque, mesmo não valendo nada, mesmo sendo um pecador, consigo ouvir Deus me dizendo: “Eu não abro mão de você.”.

Tem uma canção do Thales Roberto que tem os seguintes versos: Mesmo sendo assim / pobre pecador / Deus me ama / Mesmo sendo falho / Mesmo sem merecer / Deus me ama.

Quem já viu o clipe dessa música sabe que os cantores gritam muito e pulam, dançam e o público vibra ao som do louvor. 



Agora mesmo, enquanto escrevo este texto, coloco essa música pra tocar. Veja bem: eu estou sozinho em casa e sinto uma vontade de gritar e pular como o cantor da música. Se você me conhece pessoalmente, imagina a cena: eu, com toda a minha estrutura física, pulando aqui dentro de casa e gritando: Deus me amaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa, e o seu amor é tão grande, incondicionalllllllllllllllllllllllllllll, Deus me ama e Ele está sempre de braços abertosssssss pra mimmmmmmmmmmmmmmmmm!”.

Mas, daí, como eu sou maluco, já misturei essa letra com a letra de um louvor mais calmo que diz assim: “Quem dos meus braços, pode arrancar-te?”

É, amigo... é graça pura. Haja coração!

Nathaniel Niles, escreveu este hino, inspirado em Salmos 32:8 (“Instruir-te-ei, e ensinar-te-ei o caminho que deves seguir; guiar-te-ei com os Meus olhos”). Por esse motivo, o título original é “Precious Promise”, que quer dizer “Promessa Preciosa”, e a frase principal da letra original, que se repete tanto nas estrofes quanto no estribilho, é “I will guide thee with My eyes”, que significa “Guiar-te-ei com os Meus olhos”.
Os versos foram compostos à margem de um jornal, num trem, certa manhã, ao dirigir-se ele para o trabalho:

Oh, como é grande e doce a promessa
Do Salvador Jesus, nosso bom Rei!
Ao que confia na sua graça
Ele diz “sempre te guardarei
Ó não temas, ó não temas
Pois Eu contigo sempre serei!
Ó, não temas, ó não temas, pois Eu nunca te deixarei.
Eu sou teu Deus e para livrar-te
De ti bem perto sempre estarei
Não tenhas medo, pois bem seguro
Eu pela mão te conduzirei
Para remir-te dei o meu sangue,
Pelo teu nome já te chamei;
Crê, pois que nunca te deixarei
Eras indigno, mas escolhi-te;
Não temas, pois eu muito te amei,
Quem dos Meus braços pode arrancar-te?
Sempre seguro te guardarei”.


Dai, eu pensei: se uma mãe diz isto pra sua filha: “Eu não vou abrir mão de você”... Imagine Deus!

Pode alguém ficar quieto diante de tudo isto? Pode ser... Porém deixe-me lembrá-lo de uma coisa: Deus nunca abrirá mão de nenhum de nós. Deixe-me lembrá-lo de que tudo isso é graça, e a graça funciona para mim e para você.


______________________________

Referência:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe também, comentando!