terça-feira, 5 de abril de 2016

E SE NÃO ROLAR?




E SE NÃO ROLAR?
Por Airton Sousa

Eu tinha 20 e poucos anos e meu sonho era me mandar para os Estados Unidos. Muitos amigos estavam indo como imigrantes para lavar pratos, cuidar de jardins, cuidar de crianças, até para trabalhar na floresta cortando árvores teve gente que foi. E todos estavam se dando bem e ganhando dinheiro e mandando dólares de lá pra cá. Uma farra. Alguém se lembra dessa época? Lembro que o dinheiro vinha pelo correio mesmo, embrulhado em papel carbono dentro do envelope para evitar rastreamentos.

Sonhei com aquela viagem, me preparei e fiz dela o meu objetivo principal de vida. Era aquilo ou nada... No final eu me atrapalhei todo, deu tudo errado e não rolou. Durante muito tempo eu me perguntava por que a viagem não deu certo, por que todo mundo conseguiu ir, menos eu.

A minha vida é cheia de não acontecimentos. Muitos sonhos desfeitos, muita coisa que deveria ter acontecido e que daria um novo rumo a minha vida, simplesmente não aconteceu. E muitas vezes eu fico me perguntando: e se tivesse dado certo?

E se...
Já reparou que na maioria das vezes em que pronunciamos essas palavrinhas elas sempre vêm acompanhadas de uma tristeza, uma resignação, uma frustração? “Se tivesse chegado mais cedo; se vivesse em outra cidade; se tivesse ido; se tivesse ficado; se tivesse... E assim por diante, numa ladainha sem fim.” (1)

"É uma visão generosa da vida: imaginar que os não acontecimentos fizeram a diferença, que você está onde está não só por causa das escolhas que fez, mas também pelas especulações que nunca se confirmaram." (2)

Muitos anos depois, em 2013, comemorando meu aniversário, minha mãe me confidenciou que na época em que eu estava me preparando para a viagem, ela começou a orar, desesperadamente, pedindo para Deus intervir, e que se fosse acontecer algo de ruim comigo era para Ele dar o jeito de cancelar a viagem. Finalmente entendi por que não fui lavar pratos na gringa.

A Bíblia conta de Moisés, o líder que tirou o povo de Israel do Egito para levá-lo a uma terra prometida. Moisés estudou e se preparou durante quarenta anos para essa missão. Ele estava pronto e tinha certeza de que podia. Depois, levou mais quarenta anos entendendo que não podia, e depois, outros quarenta anos para entender que só Deus podia. Toda uma vida arquitetando um sonho e no final não conseguiu entrar na terra prometida. Deus havia preparado algo muito maior para ele. O sonho de Moisés era passar seus últimos dias de vida em Canaã; o sonho de Deus era levar Moisés com Ele para passar toda a eternidade ao Seu lado.

A gente leva uma vida inteira para descobrir que Deus preparou algo melhor e maior pra gente. Eu estava ouvindo uma canção que a Carina postou na página do blog, no Facebook. Do cantor Jeferson Pillar:

"... E se a doença não curar
E o emprego não vingar
E o filho não voltar
Mesmo se meu barco naufragar
Mesmo se minha presa afundar
Mesmo que eu morra aqui
E se o mar não abrir
E o faraó me alcançar
E não quero desistir senhor
Não quero mais duvidar
E se o gigante não cair
Se a fornalha me queimar
Mesmo que eu morra aqui
Sei que amanhã vou acordar."

Eu mesmo demorei muito tempo para entender que “todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.” (Romanos 8:28). Demorei, mas entendi e comecei a compreender a partir do momento em que decidi confiar.

O que eu queria passar pra você, hoje, é isto: mesmo que os nossos planos não se realizem, se os sonhos são desfeitos, fixe na sua mente que Deus sabe todas as coisas. “Agora você não entende o que estou fazendo, porém mais tarde vai entender!” (João 13:7). Mantenha a espinha ereta, a mente quieta, o coração tranquilo e agradeça a Deus, pois se não rolou é porque o sonho dEle é maior do que o seu.

"Ainda que as figueiras não produzam frutas, e as parreiras não deem uvas; ainda que não haja azeitonas para apanhar, nem trigo para colher; ainda que não haja mais ovelhas nos campos nem gado nos currais, mesmo assim eu darei graças ao Senhor e louvarei a Deus, o meu Salvador."

(Habacuque 3:17-18, NTLH).



Bom dia!



Referências:

1. Momentos de Graça – Editora Casa, página 96.
2. Martha Medeiros, coluna na Revista O Globo, em 2009.
Foto de Alexandre Gondim (D. Maria e árvore seca

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe também, comentando!