domingo, 25 de outubro de 2015

“SEU JOÃO VAI PARA O CÉU” - um conto



“SEU JOÃO VAI PARA O CÉU” - um conto
(Por Airton Sousa)

Já estamos caminhando para o último trimestre de 2015. Se olharmos para tudo que foi até aqui, vislumbraremos sonhos e decepções. Parece que foi ontem que tomamos decisões e resoluções para este ano e o tempo passou e muitos de nós não sabemos o que fizemos de todos estes votos e desejos, mas ainda faltam alguns dias para o final do ano. Já escrevi aqui neste espaço sobre o livro “A oração de Jabez”, e fazendo uma releitura, pela quase centésima vez, resolvi copiar uma historinha muito legal e apropriada para estes últimos meses de 2015.

Suponha que Deus quisesse enviar 365 bênçãos para você, neste ano, mas você acabou recebendo apenas algumas. Qual seria a razão? Segue o texto, que eu chamaria de um conto:

Conta-se uma pequena história na qual seu João morreu e foi para o céu. São Pedro o aguardava junto aos portões para levá-lo a um passeio. Ali no meio do esplendor das ruas de ouro, das mansões celestes e dos coros de anjos, seu João observa um prédio bastante estranho. Para ele aquilo se parecia com um enorme armazém – não tinha janelas e havia apenas uma porta. Porém, quando ele pede para entrar, Pedro hesita um pouco:

– Olha, acho que você não quer ver o que existe lá dentro – diz o apóstolo ao recém-chegado.
 
Mas porque deveriam existir segredos no céu?, fica pensando seu João. Que surpresa tão grande poderia me esperar ali? Quando o passeio oficial termina, seu João continua pensando naquele edifício e pede novamente para ver o que há dentro daquela estrutura.
Pedro finalmente cede. Quando o apóstolo abre a porta, seu João quase o atropela em sua ânsia de desvendar aquele mistério. Percebe que o prédio tem corredores e mais corredores de prateleiras, do chão ao teto, cada uma delas repleta de caixas brancas amarradas com fitas vermelhas.

“Estas caixas têm nomes escritos nelas”, nota seu João, pensando em voz alta. Então, ele se vira para Pedro e pergunta:

– Há alguma com o meu nome?
– Sim – responde o apóstolo. Pedro tenta levar seu João para fora do prédio:
– Francamente, seu João, diz Pedro -, acho que, se eu fosse o senhor…

Mas seu João já está bem próximo do corredor “J”, procurando sua caixa.
Pedro vai seguindo atrás, balançando a cabeça. Ele alcança seu João no momento em que este já puxou a fita de sua caixa e está quase tirando a tampa. Ao olhar o interior das caixas, seu João reconhece o conteúdo instantaneamente. Deixa escapar um enorme suspiro, semelhante aos muitos que Pedro escutara tantas outras vezes.

A caixa continha todas as bênçãos que Deus queria ter dado a seu João enquanto ele estava aqui na terra... mas seu João nunca pedira.

“Pedi”, prometeu-nos Jesus, “e dar-se-vos-á” (Mateus 7:7) “Nada tendes, porque não pedis”, disse Tiago (4:2). A bondade de Deus não tem limites. Mas se ontem você não lhe pediu a uma bênção, então você não recebeu aquilo que poderia ter ganho.

(História do seu João, retirada do livro “A Oração de Jabez” – Bruce Wilkinson – Editora Mundo Cristão.)

Hoje eu acordei com esta certeza: “Abençoar faz parte da natureza de Deus!”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe também, comentando!