terça-feira, 13 de outubro de 2015

CRISTO FEZ OS PEIXES

CRISTO FEZ OS PEIXES 
(Por Airton Sousa)

Cristo fez os peixes para o rio e o mar, Cristo fez os peixes todos a nadar. Quando brincam n’água até o fundo vão... Veja como brincam, sem cuidado eles estão...

Essa é a canção preferida da Lara minha sobrinha-neta de um ano e um mês. Ela ainda não fala nem canta, mas faz todos os gestos, no que é acompanhada por todos os marmanjos da família. “Um é pequenino, o outro, que grandão! Um é bem magrinho, outro é gorduchão...” E a Larinha olha um por um pra ver se todos estão cantando e fazendo os gestos e sinais dos peixinhos, inclusive quando todos abaixam as mãos até o chão sinalizando que os peixinhos estão lá no fundo - “quando brincam n’água até o fundo vão...”. Esse é um momento muito especial em nossas reuniões de família.

A Bíblia também comenta de um momento especial que Jesus Cristo teve com as crianças e tomou uma delas no colo e disse: “Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos tornardes como criança de modo algum entrará no reino dos céus.” (Mateus 18:3).

“Ora, se Jesus disse que os adultos precisam se tornar como crianças, seria importante descobrir que qualidades são essas que as crianças têm, e que os adultos também deverão possuir se quiserem herdar a salvação. Há muitas: a capacidade de surpreender-se, de perdoar e esquecer, mesmo quando os adultos e os pais as tratam de modo injusto, como acontece com frequência; a criança tem memória curta, isto é, não guarda ressentimentos. Ela esquece, e o faz tão completamente que nem mesmo é necessário pedir perdão.”
(Com a eternidade no coração, Scheffel, Rubem M., CPB, pág. 289)

“As crianças são presentes de Deus. É através delas que somos capazes de entender melhor o infinito amor que Deus tem por nós. Sempre nos dando uma nova oportunidade. Quando lhe pedimos perdão, Ele abre Seus eternos braços de amor para receber-nos com alegria.”
(Sinfonia de Louvor - Meditação da Mulher, Stenbakken, Ardis Dick, CPB, pág. 288)

A Lara é nossa alegria, o nosso amor eterno, e enquanto o Miguelzinho, que acabou de chegar, não parar de mamar e de chorar, é ela quem vai mandar no pedaço. As outras crianças da família são o Thiago de oito anos e a Gabi de seis. E ainda tenho os meus netinhos em São Paulo, Ryan e Nicolas, e todos são como a primavera da nossa vida. Sempre que observo cada criança da minha família e mesmo os filhos e netos dos meus amigos queridos, eu vejo crianças inocentes, puras, simplesmente vivendo o amor; chorando quando caem e aceitando de pronto u’a mão para levantar. E é através desses exemplos infantis que passamos a entender melhor o reino de Deus, reino esse que, para herdar, você e eu precisamos voltar a ser puros, ingênuos, sinceros e bobos. Se você pensa como eu e tá quase chegando lá, ou pelo menos se esforçando, então eu lhe desejo um FELIZ DIA DAS CRIANÇAS!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe também, comentando!