terça-feira, 18 de julho de 2017

CRENÇAS - 15

 
CRENÇAS - 15
Airton Sousa - Direto de Florianópolis Paciência - Rio

Nunca vou esquecer aquela noite do meu batismo. Embora eu não tenha chorado naquele momento, foi emocionante, densa, e por isso inesquecível. Já contei aqui... ali estavam meus amigos do blog, minha família, e diante de uma igreja lotada eu pude testemunhar publicamente da minha fé. Era como se eu tivesse nascido novamente. Toda vez que puder eu vou lembrar e contar para vocês que fui batizado nas águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, e aquele foi o dia mais feliz da minha vida.

Sempre que assisto uma cerimônia batismal eu vibro muito e sempre sou eu quem puxa as palmas, quando o novo homem é erguido das águas batismais, pelas mãos do pastor celebrante. E em seguida (depois das palmas que eu mesmo puxei) a igreja canta em uma voz só: “É o santo coro, dando o seu louvor, pois se converteu um pecador”.


Jesus Cristo foi batizado por imersão, no rio Jordão. ”Logo ao sair das águas, viu os céus abertos e o Espírito que, como pomba, descia sobre ele. Então ouvigu uma voz do céu, que dizia: Este é o meu filho amado em que me comprazo.”. (Marcos 1:19).

O batismo de Jesus é um exemplo que ficou para todos nós e serve como um portal para a família de Deus.


Quando somos colocados debaixo da água e trazidos de volta para cima, estamos fazendo simbolicamente duas coisas que foram feitas a Cristo: A morte e a ressurreição. Nossos pecados são sepultados e surge um novo homem. “E todos que fomos batizados fomos batizados em sua morte. De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte, para que, como Cristo ressurgiu dentre os mortos, pela glória do Pai, assim andemos em novidade de vida.” (Romanos 6:3-4)

Neste texto estou falando daquela noite inesquecível, que foi a noite do meu batismo. Nenhuma palavra será capaz de descrever toda emoção que senti no dia em que confirmei a minha fé por meio daquela cerimônia.



Passar pelo batismo nas águas é ter a certeza da salvação. A sensação de liberdade. Saber que seu nome está escrito no livro da vida. Saber que agora você é livre e que não existe nenhuma condenação a você... não tem preço!

Mas o batismo não é um fim em si mesmo. Não quer dizer que eu nunca mais irei pecar, mas simboliza uma mudança de vida.

Outro dia, uma amiga, me enviou pelo “zap” uma mensagem, cuja autoria é atribuída a Martinho Lutero, que dizia assim:
“Pensei que o velho homem tinha morrido nas águas do batismo, mas descobri que o infeliz sabia nadar. Agora tenho que matá-lo todos os dias.”

Eu respondi:
- Todos os dias!

É como diz uma linda canção do Thales Roberto: 

“Mas todo dia o pecado vem, me chama
Todo dia as propostas vêm, me chamam
Todo dia vêm as tentações, me chamam
Todo dia vêm as tentações, me chamam
Mas eu escolho Deus
Mas eu escolho ser amigo de Deus
Eu escolho Cristo, todo dia.
Já morri pra minha vida e agora eu vivo a vida de Deus”

Ser batizado é morrer para si mesmo cada dia com a certeza que a Graça de Deus que salva pecadores como eu, que liberta, que perdoa, que traz descanso, estará sobre mim todos os dias. 

Todos os dias!

”Vinde e conversemos, ainda que os vossos pecados sejam como escarlate, eles se tornarão alvos como a neve; ainda que sejam vermelhos como carmesim, se tornarão brancos como a lã." (Isaías 1:18).

Essa alegria e emoção também estão disponíveis para você. Você só precisa crer: “Quem crer e for batizado será salvo” (Marcos 16:16) e você precisa também se arrepender: “Arrependei-vos e cada um seja batizado” (Atos 2:38)

E no dia em que você crer, e for batizado “haverá alegria no céu” (Lucas 15:7).


Eu convido você para participar comigo da Cerimônia da Santa Ceia, na próxima terça-feira, aqui mesmo neste espaço. 

“Vem comigo!”


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe também, comentando!