sábado, 22 de julho de 2017

IMPACTO PROFUNDO


IMPACTO PROFUNDO
Jackson Valoni - Angra dos Reis/RJ

No final de maio, exatamente num sábado, subi um morro aproximadamente às 10h30. A ideia era chamar todos os moradores daquela parte do bairro do Frade, em Angra dos Reis.

Eu estava junto com outros amigos bastante dispostos a fazer aquilo. O objetivo não se limitava a chamar os moradores de casa em casa; incluía entregar um presente pra eles. Distribuímos aproximadamente 200 livros só naquele pedaço do bairro, naquele pedaço do morro. Antes que eu me esqueça, o livro que distribuímos tem como título "Em busca da Esperança".

Em determinado ponto daquela missão, passamos em frente a um local que me pareceu pouco atraente para realizar aquele trabalho missionário. Uma espécie de bar, com uma mesa de sinuca rodeada de crianças brincando nela, e um homem com um walkie talkie na mão que seguia meu grupo com os olhos.

Era uma boca de fumo. Meus amigos e eu, "armados" com livros que anunciavam o amor de Deus e a grande esperança do retorno de Jesus, passamos por aquele lugar sem ao menos ameaçar entregar um único exemplar daquele presente.

Subimos mais um tanto do morro, fizemos uma curva e saímos da vista do homem com o rádio na mão. Mas eu tive que voltar e cumprir o que fomos fazer naquele bairro. Distribuí uns oito livros na boca de fumo. Confesso que não saí feliz, satisfeito ou coisa do tipo. A imagem das crianças naquele lugar me mostraram uma realidade que não estou acostumado a ver.

Pesquisa que deu origem ao documentário “Crianças no narcotráfico: um diagnóstico rápido”, produzido por pesquisadores do Ministério do Trabalho, da Organização Internacional do Trabalho e de ONGs cariocas, em 2000.

Prestes a ir embora e terminar nossa aventura missionária daquele sábado, passamos por uma rua revirada, abandonada, com lixo espalhado, um sofá velho e rasgado num canto, pessoas que pareciam mudas paradas nos observando, e um menino sentado na calçada fumando um baseado enquanto ouvia uma rádio evangélica.

Particularmente, passei por lugares em que não via esperança, apesar do material que voluntariamente distribuí.

Deus está vivo, e Ele é luz em meio àquela escuridão. Felizmente Deus não desiste dessas pessoas, e a esperança só termina com a morte.

Você, você mesmo que está lendo, todos os dias você tem a oportunidade de escolher estar com Deus, ouvi-lo, obedecê-lo.

"E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo." Atos 2:21

Levantamento realizado por uma equipe multidisciplinar que visitou, de julho de 2010 a outubro de 2011, os 320 estabelecimentos de internação existentes no Brasil, para analisar as condições de internação de 17.502 adolescentes que cumprem medidas socioeducativas de restrição de liberdade.


Talvez você não enxergue o que está acontecendo no mundo, mas cada cena miserável que acontece por aí é um grito de socorro. Jesus precisa voltar logo, e você precisa permitir que a "estrela da alva" (II Pedro 1:19) nasça em seu coração, para iluminar a escuridão de outras vidas.

Jesus é a luz, e Ele quer você.

"Guiarei os cegos por um caminho que não conhecem, fá-los-ei andar por veredas desconhecidas; tornarei as trevas em luz perante eles e os caminhos escabrosos, planos. Estas coisas lhes farei e jamais os desampararei." Isaías 42:16


Conheça o livro que distribuí naquele lugar clicando este link: http://livro.esperanca.com.br/em-busca-de-esperanca/


______________________________

Referência


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe também, comentando!