quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

NOSSO LAR

NOSSO LAR
Carina Baptista - Texas/USA

Oi, pessoal, tudo bem com vocês?

Depois de um mês de férias, estamos de volta! 
Bom, estou indo para o meu quinto mês de intercâmbio e estou com muita saudade de casa... Eu estava conversando com uma amiga, que também mora aqui no Texas, sobre a nossa vida. Falávamos sobre o "estar aqui, mas não ser daqui". Esse intercâmbio nos possibilita ficar nos Estados Unidos por até dois anos. Vivendo com uma família americana (ou de outras culturas, às vezes) a gente pode cair no "engano" de achar que a vida que estamos levando aqui é a nossa, quando sabemos que é apenas “uma temporada”.

Assim como eu, a maioria das meninas que vem pro intercâmbio não tem muito dinheiro; elas trabalharam ou conseguiram ajuda dos pais para estar aqui. Em contrapartida, a maioria das famílias que recebe a gente tem uma situação financeira muito confortável (com raras exceções). Então, imagina, uma menina entre seus 18 e 26 anos sai do seu país, onde vivia uma vida simples, normalmente tendo sempre que dar satisfação aos pais, chega aqui e se vê "livre". Mora numa casa, geralmente bem grande, faz viagens, compra boas roupas a preços baixíssimos, vai a parques de diversão, tem amigas que passam pela mesma situação e que estão sempre por perto - mesmo que pelo FaceTime -, ganha presente da “host family”, e outras coisinhas, além do salário. Às vezes, essas "vantagens" fazem a gente se sentir “à vontade demais”... e nós acabamos nos esquecendo de que o nosso lar não é aqui. 

Estar longe de casa, longe da família e dos amigos não é fácil. É um mix de sentimentos que vão da euforia às lágrimas em minutos. Para evitar sentir saudade acabamos nos distraindo com as luzes coloridas que vemos... Falando nisso e fugindo um pouquinho do assunto, preciso compartilhar com vocês como a cidade aqui estava linda no Natal.



Voltando... Foi inevitável comparar essa situação do intercambista com a vida do cristão aqui na Terra. Da mesma forma que eu estou aqui, mas essa casa não é minha, o carro não é meu, tudo é emprestado e temporário, assim é a nossa vida aqui na Terra. Estamos de passagem, e como lemos em Apocalipse 21:2: “Vi a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus, preparada como uma noiva adornada para o seu marido.”.

Uma cidade incrível está sendo preparada pra gente. O meu lar não é aqui, nem o seu, mas se a gente se distrair com as luzes coloridas, a gente pode esquecer o amor de verdade. Porque precisamos amar de verdade a nossa pátria, a que nos foi apresentada quando decidimos seguir a Cristo. Se nos distrairmos, podemos acabar perdendo a vontade de voltar para estar com nosso Pai que anseia pelo nosso retorno, assim como a minha mãe anseia o meu. 

:)

Uma dica para matar a saudade de casa: converse com o Pai todo dia. É melhor que FaceTime e WhatsApp, e não precisa de Wi-Fi. 

Um beijo e até semana que vem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe também, comentando!