segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

AOS AMIGOS, SEMPRE A GRATIDÃO


AOS AMIGOS, SEMPRE A GRATIDÃO
Maria Paula Guimarães - Niterói-RJ

Dizem por aí que “amigo meu não tem defeito; inimigo, se não tiver, eu ponho”. Isso porque, a despeito dos milhões de defeitos que tenham nossos amigos (por serem humanos como nós), eles têm esse dom admirável e inexplicável de nos dedicar seu amor sincero.

A Bíblia diz que há amigos mais chegados que irmãos (Provérbios 17:17). E se há! Nesta vida, tenho a bênção de ter vários deles, espalhados pelo Brasil e pelo mundo, sendo morada do meu coração em tantos lugares. Os amigos são minha certeza – das poucas que tenho. Certamente, amo.


O fato de amar não impede, porém, a partida de amigos. Em alguns sentidos. Às vezes, porque viajam pra longe e, outras, infelizmente, porque decidem ir. Porque nessa relação também tem disso. A gente magoa as pessoas. As pessoas magoam a gente. A gente sofre. Sofre um monte, perdoa e espera o tempo curar o resto. E a gente espera ser perdoado também, porque quando eles se vão, vai-se um pedaço nosso e fica a difícil e dolorosa decisão de amar. De olhar pra dentro da gente e reconhecer que errou e, sobretudo, que o outro tem direito de estar chateado.

Sim, às vezes, eles decidem ir (fisicamente ou não). E a gente precisa decidir amar e entender que, embora outros possam aparecer, jamais substituirão aqueles. Vida adulta, queridos. Não é pra leigos. Queria ter treinado antes. Não me deram tempo. Mas, mesmo assim, nosso coração é aquecido por outros corações generosos que aparecem em momentos pontuais da nossa história.

E ainda tem gente que diz que “amigo se conta nos dedos”. Mas só se for de uma única fase da vida. Porque da vida inteira, não dá pra contar, não! E o carinho não diminui. Um pedaço deles sempre fica. 

Como é bom ser feito de gente!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe também, comentando!