sexta-feira, 16 de junho de 2017

MEIO AMBIENTE NÃO É UM PROBLEMA DOS OUTROS


MEIO AMBIENTE NÃO É UM PROBLEMA DOS OUTROS
Denize Vicente - Cidade Maravilhosa/RJ

O Rio de Janeiro é uma cidade maravilhosa! Mas devo admitir que há muita coisa fora do lugar... Já faz uns meses, eu estava indo ao dentista e passei ali ao lado do Bosque da Barra. Ainda parada num sinal de trânsito, notei as árvores do bosque, e naquele mesmo instante pensei em escrever este post. Não exatamente este. Eu queria escrever um post bacana, falando do sofrimento daquela vegetação, num sol que pouco depois das nove da manhã (horário de verão - o que significa que ainda eram oito e alguma coisa) já queimava em 32ºC.


Fiquei pensando no descaso das autoridades públicas...

Meu irmão, sua esposa e seus dois filhos vivem no Canadá há dez anos. Quando estive lá no inverno achei incrível aquele lance de você passar pelas rodovias e encontrar as árvores enroladinhas em pano, como proteção contra a neve e o sal. Você sabe que eles usam sal para derreter a neve das estradas; e acontece que se estiver ventando o sal cai no chão, mas também se espalha e atinge as árvores, o que não é saudável pra elas. Por isso os panos.

Você consegue imaginar uma Prefeitura preocupada com o frio que as árvores podem sentir? Um Governo que cuida das árvores porque sabe da importância disso? É claro que um Governo que cuida de árvores é um Governo que cuida também de suas crianças, dos pais delas, um Governo que cuida de seus doentes, que se preocupa com educação...

"A neve é uma realidade, lá!", você vai dizer. "Faz parte da cultura deles. Então eles têm que desenvolver mecanismos de proteção para tudo e para todos." Você vai dizer também que é por isso que os pontos de ônibus são "casinhas de vidro", com portinha de entrada, porque é preciso proteção contra o vento e contra a neve, no inverno... E eu vou concordar com tudo isso.

Mas aí eu pergunto: e nós? O sol de 40 graus não é a nossa realidade? O calor, o céu sem uma nuvem sequer, a ausência da brisa já às seis horas da manhã não é da nossa cultura?? E por que os governos não desenvolvem mecanismos de proteção para a nossa vegetação?

Havia uma dezena de árvores queimadas, no Bosque da Barra, naquela manhã. Eu vi. Que agonia... Centenas, milhares de folhas ressecadas, quebradas, árvores literalmente morrendo de calor. As folhas não estavam mais verdes. Elas estavam marrons. Queimadas. Você sentia o calor que aquelas árvores estavam sentindo, só de olhar pra elas. Estavam morrendo de sede. Não chovia há dias, no Rio, eu me lembro. Mas não há um sistema de irrigação. Elas estavam secas. Sedentas. Morrendo.



Segundo a Wikipédia, o "Bosque da Barra, oficialmente Parque Arruda Câmara, é um parque de 50 hectares situado na Barra da Tijuca, zona Oeste do município do Rio de Janeiro, no Brasil.
Uma das áreas verdes mais visitadas da região, conta com uma ampla estrutura de lazer, que contempla, às margens de um grande lago, trechos arborizados, alamedas, quadras de vôlei, campos de futebol, grandes gramados, playgrounds e churrasqueiras de pedra. Trata-se, portanto, de compartimento ecológico inscrito em uma região bastante urbanizada.
Na reserva, onde subsistem características originais de restinga com áreas arenosas, brejos e várzeas, podem ser encontradas espécies florísticas ameaçadas de extinção.
Localiza-se no quilômetro 6 da Avenida das Américas, na Barra da Tijuca."

No sítio do Instituto Iguaçu você também encontra uma descrição linda, do Parque, que, de longe, parece objeto de atenção do Poder Público. Mas se olhar mais de perto... sim, nem precisa ser tão perto... basta passar um olhar de longe, de dentro do carro, do ônibus, do outro lado da rua, e você vai perceber que o descaso dos nossos Governantes não discrimina nenhuma espécie de vida.

Pense por uns poucos minutos nas árvores que o Governo Canadense aquece e protege, no seu rigoroso inverno. Você tem a imagem, na sua mente? Agora pense nas árvores queimadas, secas e sedentas, no rigoroso verão brasileiro. Você tem a imagem? É de cortar o coração.

Bem, eu tive vontade de escrever um post bacana sobre aquilo que eu estava vendo ali. Terminei chegando aqui e escrevendo essa amargura toda... Mas é que doeu muito. Muito mesmo.

O que eu vi naquela manhã estava acontecendo debaixo dos olhos da mesma Prefeitura que ali ao lado construiu a Cidade da Música, com seus quase 500 milhões de dinheiros, e que do outro lado "administra" o Hospital Lourenço Jorge, que não tem material, não tem médicos, em que pessoas morrem todo dia por falta de atendimento, por mau atendimento, omissão de socorro, blá, blá, blá... e que em 2011, menos de 24 horas depois do incêndio na Cidade do Samba, prometeu doar R$3.000.000,00 (isso! três milhões de reais, à época) para "ajudar" a refazer o Carnaval dos administradores da área, irresponsáveis que não fizeram seguro, numa área que é plástico e isopor puro!

Desculpem a amargura, mas a questão, realmente, é pra mexer com a gente!

O primeiro versículo da Bíblia (Gênesis 1:1) nos apresenta um Deus Criador da Terra. O Salmo 24, verso 1, nos diz que Deus criou a Terra e tudo o que nela há. Essa verdade nos leva à conclusão lógica de que cuidar do meio ambiente é dever do cristão, igualmente criatura desse mesmo Deus. “Tomou, pois, o SENHOR Deus ao homem e o colocou no jardim do Éden para o cultivar e o guardar.” (Gênesis 2:15). Esse é o plano original: o homem deve cultivar e guardar o que Ele criou. Isso nos diz, claramente: cuidem da Natureza!

Na sua cidade, no seu bairro, alguma coisa deve estar fora do lugar. Mas se você está aí você está no lugar apropriado pra fazer alguma coisa. Os problemas com a falta de chuva ou de água são questões que devem chamar nossa atenção e despertar em nós o senso de responsabilidade. A responsabilidade de cuidar da natureza e usá-la com sabedoria é daqueles que governam, mas é nossa também. Devemos fazer a nossa parte, e isso inclui cuidar e proteger o que está sob os nossos cuidados diretos, e também alertar as autoridades do seu descuido; precisamos nos preocupar com as atitudes e os programas de governo relacionados ao meio ambiente. Nosso trabalho é fiscalizar, cobrar, e ser exemplo. Pois fomos feitos também para isso.

Pense bem! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe também, comentando!