quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

QUE FESTA É ESSA?


QUE FESTA É ESSA?
Por Carina Baptista - Texas, USA


Oi pessoal, tudo bem com vocês?

Animados para o Natal?!

Este será meu primeiro Natal "fora de casa", longe da família e dos amigos. Confesso que meu coração está um mix de sentimentos: saudade, alegria, incerteza, confiança, esperança...


Mal posso acreditar que já é Natal, mal posso acreditar que é dezembro e não estou morrendo de calor no Rio de Janeiro (bate uma saudade de reclamar... hahahaha). 

Estou no país dos filmes de neve e natais em família. Tudo bem que no Estado em que estou vivendo não é comum nevar (e, sim, faz frio no Texas: peguei -10°C semana passada). Mas mesmo sem a neve e sem a “Leader Magazine”, ainda assim tem aquele ar de "já é Natal".


A ordem é a seguinte: acabou o “Thanksgiving”, já começa a preparação pro Natal. O comércio, as casas, as ruas. Tudo é Natal! Luzes, enfeites, presentes, Papai Noel, Elfos... Oi?! 



Eu penso: o que é que está acontecendo?! 

Fui a uma cidade vizinha daquela onde eu moro e tinha um presépio quase perdido no meio de tantos bons velhinhos de vermelho e seus contentes ajudantes. E eu me dei conta de que nem precisaria ter atravessado o continente para ver isso!

Não é de hoje que as pessoas perderam o sentido do Natal... 



Eu estava conversando com uma amiga, que também está aqui, e nós concordamos nisto: não estamos sentindo a mesma coisa que sentíamos quando estávamos em casa!

A semana do Natal, na minha casa, na verdade não tem uma rotina que se repete todo ano. É mais sobre um sentimento de estar com pessoas que você ama e que amam você. Aquela certeza de que você não vai ganhar presente nenhum, mas ainda assim você se sente bem, porque sim.

Lá em casa sempre tem comida boa no Natal (ainda não sei como ficarei sem a "coxinha de Natal" que minha irmã sempre pede para minha mãe fazer). FALTA ALGO! Mas sabe o que realmente falta?! A gente entender que o Natal não é isso!!

A gente sempre fala que “Natal não é isso”, mas, na prática, a gente espera encontrar um presente debaixo da árvore...


Minha “host Family” é muito engajada em todas as datas comemorativas. A casa onde estou hospedada está linda demais por dentro e por fora. Mas as crianças não sabem o sentido de ser grato, de sorrir com as pequenas coisas, de abraçar o irmão/irmã, de dividir os presentes, a comida, o amor.

Uma das coisas que mais me entristece, aqui, é uma tradição que algumas famílias têm: um boneco chamado "Elf in the shelf". Segundo a "lenda", o boneco é o responsável por dizer ao Papai Noel se a criança merece ou não ganhar presentes, de acordo com seu comportamento. Muitas pessoas têm medo do boneco (sim, “pessoas”; inclusive adultos! hahaha). Os pais movem o boneco toda noite e dizem para a criança, na manhã seguinte, que ele se mexeu porque foi contar as coisas no Polo Norte. Oi?!

As crianças têm medo do boneco e se comportam bem não porque querem ser crianças boas, mas porque se elas não forem boazinhas, não irão ganhar presentes.


O menino de quem eu tomo conta disse que no Brasil não tem Natal porque lá não neva. A ideia de Natal, na cabeça dele, é exatamente a que foi construída por filmes: SE NÃO TEM NEVE... NÃO TEM NATAL! Essa frase até faz sentido... mas se você tirar a “NEVE” de cena e colocar “JESUS”!


É por Ele que comemoramos o Natal! E é para Ele que devemos viver (não só na semana do Natal, mas sempre). 

Não estou dizendo que dar e receber presentes seja errado, mas acredito que devemos sempre, SEMPRE, lembrar do que estamos realmente comemorando nesse dia, e agradecer ao aniversariante, que todos os dias de todos os anos nos enche de presentes!


Feliz Natal! :)

Um comentário:

Participe também, comentando!