terça-feira, 13 de dezembro de 2016

BLACK FRIDAY


BLACK FRIDAY
Por Airton Sousa

No dia em que estou escrevendo este texto, é dia de Black Friday nos Estados Unidos, com sua sétima edição no Brasil. Black Friday, ou Sexta-Feira Negra, em Português, é um termo criado pelo varejo, nos Estados Unidos, que acontece na sexta-feira após o feriado de Ação de Graças, que é comemorado na 4ª quinta-feira do mês de novembro, naquele país. Aqui no Brasil criaram um movimento similar. Digo similar, porque gostaram da ideia original mas colocaram o famoso “jeitinho brasileiro”. E o consumidor brasileiro, que não é bobo, não demorou para chamar o evento de “Black Fraude”. “Tudo pela metade do dobro.” Mas, mesmo assim, as lojas estão lotadas, hoje. Passei de longe, nem entrei - pois se não tenho dinheiro para gastar na Monday nem no Saturday, imagina na Friday!


Eu me lembrei, agora, de uma história que ouvi milhares de anos atrás, contada pelo meu professor de religião, Joaquim Silva.

Era uma vez... dois meninos que na véspera do Halloween, na Filadélfia, Estados Unidos, resolveram se divertir, pregando peças nas pessoas. Entraram em uma loja, de madrugada. Entraram, mas não roubaram nada. A ideia consistia apenas em trocar as etiquetas dos preços. E realmente trocaram tudo. No dia seguinte, relógios, que valiam 50 dólares, ficaram com a etiqueta de 50 centavos. Pente, que valia 50 centavos, estava com a etiqueta de 50 dólares.

Como é de se supor, quando a loja abriu na manhã seguinte... Imagine a confusão que se estabeleceu! Clientes e funcionários não se entendiam. Tudo estava trocado. Os valores todos invertidos. Num canto, os garotos se divertiam.

A crise da Black Friday atingiu todos os seres humanos - o que vale alguma coisa não está valendo mais nada. Etiquetas trocadas. Honestidade, honra, fidelidade, lealdade... estão valendo menos que cinquenta centavos.

“Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente. Quem dera fosses frio ou quente! Assim, porque és morno e nem és quente nem frio, estou a ponto de vomitar-te da minha boca; pois dizes: Estou rico e abastado e não preciso de coisa alguma, e nem sabes que tu és infeliz, sim, miserável, pobre, cego e nu. Aconselho-te que de mim compres ouro refinado pelo fogo para te enriqueceres, vestiduras brancas para te vestires, a fim de que não seja manifesta a vergonha da tua nudez, e colírio para ungires os olhos, a fim de que vejas.” - Apocalipse 3:15-18

Nessa famosa passagem bíblica, Jesus Cristo se apresenta como um vendedor batendo à porta, à espera de que alguém abra e adquira seus produtos. Geralmente, essa é uma porta difícil de abrir. Sabemos quem está batendo e o que Ele quer, e mesmo assim mantemos a porta fechada. No texto bíblico, Jesus se dirige à Igreja de Laodiceia, uma igreja com fama de rica e poderosa, mas que, para Deus, não passava de “miserável, pobre, cega e nua”. Uma igreja cuja porta estava fechada para Jesus, assim com muitas outras portas. Jesus anseia entrar e transformar tudo ao redor.

São três grandes produtos. Ouro refinado pelo fogo para você enriquecer como o que realmente tem valor. Vestiduras brancas para esconder a vergonha da sua nudez. E colírio para ungir os olhos a fim de ver e entender os verdadeiros valores desta vida. Todos os produtos em promoção. Todos pagos e com garantia estendida.

“Quando deixamos Deus agir e cuidar das coisas, mesmo que pequenas, ele completa o incompleto, o início vira fim e tudo que era pequeno se transforma em grande. Deus torna o macro no micro e o micro no macro. Para Deus, pequenas coisas são apenas as sementes das grandes coisas.” (Um olhar para o Céu – Editora CPB, pág. 187)

Black Friday é dia de aproveitar as ofertas. Especialmente essa que já foi paga por Jesus Cristo. É de graça. É graça. “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo. Ao vencedor, dar-lhe-ei sentar-se comigo no meu trono, assim como também eu venci e me sentei com meu Pai no seu trono. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.” (Apocalipse 3:19-22)

Que Deus o abençoe em sua decisão, e boas compras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe também, comentando!