sábado, 5 de setembro de 2015

IDENTIDADE


IDENTIDADE
(Por Jackson Valoni)

Todo mundo tem um nome, uma história. Até mendigos têm identidade. As pessoas são conhecidas pela sua individualidade e personalidade.

Queria saber por que um dos dedos da mão tem o nome tão discriminado... "Seu vizinho" vive em função do "mindinho"? Se o "Seu" fosse algo do tipo, "Ô, seu moço!", mas não... é um pronome que dá a ideia de posse. Como pode, o mindinho, tão miúdo, ter a posse do vizinho a ponto deste ser identificado como "seu vizinho".

Se essa falange tivesse vida própria, eu diria que ela é um exemplo de humildade ou submissão (negativamente falando). Jesus veio para servir, não para ser servido. Mateus 20:28

Ser humilde não se confunde com ser bobo, fraco ou covarde. Ser humilde é ter abnegação, saber ouvir, ser altruísta, aprender com diferenças, levar os dons e conhecimentos individuais para o crescimento alheio. Aproximar o bem comum.

"Seu vizinho" não é bobo, acho até que ele protege, de alguma maneira, o pequenino "mindinho". Muitos o chamam de "Anelar", nome que ilustra a nobre função de levar consigo a aliança, símbolo de uma conquista.

"Assim, em tudo, façam aos outros o que vocês querem que eles lhes façam; pois esta é a lei e os profetas" Mateus 7:12

Que saibamos ter empatia mesmo com as pessoas mais necessitadas, mas com a honra de quem leva consigo o símbolo mais valioso que pode haver no mundo: ser chamado como Filho de Deus.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe também, comentando!