quinta-feira, 16 de março de 2017

MESMO SE VOCÊ MUDAR

MESMO SE VOCÊ MUDAR
Cah Baptista - em algum lugar no Texas/USA

Oi pessoal, tudo bem com vocês?

Eu estava sozinha no meu quarto, tentando colocar as coisas em ordem, pensando na minha “lista de coisas a fazer” do dia e com certa preguiça de levantar do chão.

Levantei! Primeira tarefa concluída com sucesso! Peguei o computador que minha amiga bondosamente me emprestou e comecei a escrever. No YouTube estava tocando uma playlist automática. Eu já estava com uma minilista de assuntos para escrever para o blog, mas uma música começou a tocar e na mesma hora me veio uma coisa sobre a qual eu já havia pensado e conversado com uma amiga, mas que eu acabei me esquecendo de escrever sobre ela...

Uma das coisas que muitas meninas que vieram comigo e outras que já estavam aqui dizem é que quando você vem pro intercâmbio a maioria dos seus amigos “esquece” de manter contato. Se não partir da gente, que viajou, perde-se o contato, só restando as interações nas redes sociais que as notificações nos fazem lembrar.

Eu vejo duas situações: o intercambista que perde completamente a noção de espaço e tempo e acha que um dia sem contato é uma vida, e o amigo que ficou e precisa continuar sua vida (que continua igual e quase sempre sem nenhuma novidade).

A solução para esse problema? Não ter cobranças e continuar agindo como antes. No final das contas, seus amigos de verdade sempre estarão por perto (com mensagens, FaceTime, WhatsApp) ou, pelo melhor app: em oração.

Outro dia uma amiga falou que estava orando por mim; ela disse algo como “pra arrumar um marido”. Não entendi direito (hahaha), mas vocês imaginam minha felicidade ao saber que mesmo eu tendo mudado de país (e não só de país, porque percebo que eu mesma, de fato, já estou um pouco diferente), continuo tendo alguém que ora por mim e se preocupa com minha vida espiritual (e amorosa – hahaha).


Aí você deve estar pensando: e a música, Cah? O que tem a ver com essa história toda? Dá pra aprender a escrever textos mais diretos? (mentira, que vocês não pensam assim; porque vocês são lindos...). Bom, voltando à música. A letra dizia algo como “se eu não for forte, não for o modelo que você gostaria que fosse... se eu fosse incapaz de aguentar a situação, você me amaria mesmo assim?”, e apesar de ser uma música secular, eu consegui ouvir a resposta de Deus, dizendo: SIM!

Diferentemente dos amigos que podem nos esquecer existe um amigo que nunca, mas nunca mesmo se esquecerá de mim nem de você. Não importa o quanto você mude ou o quão longe você vá, Ele sempre será seu amigo disposto a ouvi-lo e dar conselhos. Tem coisa melhor?

Tem um verso que eu gosto muito, e que, apesar de ter sido escrito em outro contexto, me lembra de que Deus está em todo lugar e de que, não importa onde estejamos, nunca estaremos sozinhos. Está registrado em Salmos 139:2-10:

Sabes quando me sento e quando me levanto; de longe percebes os meus pensamentos.
Sabes muito bem quando trabalho e quando descanso; todos os meus caminhos te são bem conhecidos.
Antes mesmo que a palavra me chegue à língua, tu já a conheces inteiramente, Senhor.
Tu me cercas, por trás e pela frente, e pões a tua mão sobre mim.
Tal conhecimento é maravilhoso demais e está além do meu alcance, é tão elevado que não o posso atingir.
Para onde poderia eu escapar do teu Espírito? Para onde poderia fugir da tua presença?
Se eu subir aos céus, lá estás; se eu fizer a minha cama na sepultura, também lá estás.
Se eu subir com as asas da alvorada e morar na extremidade do mar,
mesmo ali a tua mão direita me guiará e me susterá.

Além disso, você já sabe, pode contar também com a companhia diária dos colunistas do Então Serve.

Um beijo e até semana que vem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe também, comentando!