terça-feira, 7 de março de 2017

EM BUSCA DE UM TÍTULO

EM BUSCA DE UM TÍTULO
Airton Sousa – Paciência/Rio

Acontece de vez em quando, ou de vez em sempre. Você precisa entregar o texto para o “Então Serve“, mas já é quase meia-noite e você não conseguiu escrever nadica de nada. A revisora e a diretora, que no caso é a mesma pessoa, não sai da sua bota e liga de cinco em cinco minutos: 
- Cadê o texto, meu filho?

E você tentando disfarçar toda sua incompetência, diz que o texto já está prontinho, só falta digitar. Nada. Você nem sabe o que escrever.

Faltou luz. Faltou água. Computador quebrou. Celular não funciona. E o povo querendo texto.

O que fazer? Sair pelas ruas de Paciência procurando um texto? Não! Sim. No meu caminho encontro uma imagem da cruz. Na cruz, as letras “INRJ”. Uma simples imagem e já tenho um texto. Volto correndo pra casa e... faltou luz. Faltou mesmo, de verdade.

E Pilatos escreveu também um título, e pô-lo em cima da cruz; e nele estava escrito: JESUS NAZARENO, O REI DOS JUDEUS.
E muitos dos judeus leram esse título; porque o lugar onde Jesus estava crucificado era próximo da cidade; e estava escrito em hebraico, grego e latim.
Diziam, pois, os principais sacerdotes dos judeus a Pilatos: Não escrevas O Rei dos Judeus, mas que ele disse: Sou o Rei dos Judeus.
E Pilatos respondeu: “O que escrevi, escrevi.” (João 19: 19-22).

Note que Pilatos também estava em crise. Ele tinha um texto, tinha uma história, mas faltava um título. Pilatos não escrevia em nenhum blog, ele não era nem um grande escritor. Na verdade, ele estava mais a fim de ser o engraçadinho da história e dizer: “Ele não é rei? Então o que está fazendo pendurado na cruz? Para nós ele não passa de um caipira nazareno.”. E aí veio a inspiração: “Jesus Nazareno, O Rei dos Judeus”.

E ele escreveu em três idiomas: latim, hebraico e grego. E colocou no centro da cruz. Qualquer pessoa poderia ler aquele título. Qualquer que passasse, pois naquele lugar qualquer um podia ler um dos três idiomas. Ou seja, Jesus Cristo foi declarado REI em três idiomas.

Pilatos, tão bobinho, tão inocente, acabou ele mesmo declarando que Jesus era Rei. E sem querer criou o maior de todos os títulos, o mais conhecido na História da humanidade.


Isso que eu chamo de um bom título. Ou, como se diz no jargão publicitário: “Que case!”.

Cristo é o Rei!

Os resultados foram imediatos. Os ladrões que estavam ao Seu lado foram os primeiros a ser impactados.  O primeiro ladrão disse: “Se tu és o rei dos Judeus, salva-te a ti mesmo, e a nós”.

O segundo ladrão também entendeu o texto e clamou: Senhor lembra-te de mim, quando entrares no teu reino. (Lucas 23 :39-42). E Jesus respondeu: “Estarás comigo no paraíso!”.

Essa é uma grande lição. Quando Deus quer falar, ele fala de um jeito que você vai entender. Ele fala do jeito que quiser, Ele usa quem Ele quiser para falar com você. Neste caso, Ele usou um incrédulo, metido a escritor, para proclamar Sua majestade.

Você sabia que Deus ainda fala? Isso mesmo, Ele ainda fala! Muitas vezes, o que nos falta é prestar atenção à Sua voz. Mesmo quando falta inspiração para escrever um texto, ele usa um blogueiro incompetente para dizer: Jesus Cristo deseja ser o Rei da sua vida.

“Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo” (Apocalipse 3:20)

Abra o seu coração e deixe-O entrar e viver aí para sempre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe também, comentando!