sexta-feira, 2 de setembro de 2016

É DE ARREPIAR!

É DE ARREPIAR!
Por Denize Vicente

Cerca de metade da população mundial se arrepia com música. Você faz parte desse grupo?

Cientistas da Universidade de Harvard fizeram um estudo e descobriram que o cérebro de quem se arrepia ouvindo música possui “conexões especiais”. São mais fibras nervosas saindo do córtex auditivo e se ligando ao córtex insular anterior e ao córtex pré-frontal, que processam sentimentos e monitoram emoções. Essa conexão “extra” provavelmente intensifica a experiência sensorial provocada pela música.


Os cientistas concluíram que se existem conexões cerebrais, passadas de geração em geração, que ligam os receptores de som diretamente ao centro emotivo do cérebro, é porque algum papel ela deve ter para a sobrevivência humana (nem que seja facilitar as relações sociais). Acontece uma reação química na gente quando a música ouvida emociona... Uma espécie de dose extra de dopamina (principal neurotransmissor envolvido no prazer e no controle motor) percorrendo por todo o corpo. E isso é uma coisa fantástica!

A música também está ajudando pessoas que sofrem com a doença de Parkinson. Poucas coisas são tão naturais quanto andar... mas não é assim pra todo mundo. E doentes de Parkinson com dificuldade para caminhar estão conseguindo voltar a andar, gente! Vocês têm ideia do que isso significa?

Parkinson é um “distúrbio neurológico degenerativo do movimento que vai muito além dos tremores. Apesar de não ter cura, a doença pode ser tratada e controlada para manter a qualidade de vida do paciente. Medicações adequadas e cirurgias no cérebro são capazes de melhorar muitos dos sintomas, mas não o passo. Caminhar torna-se cada vez mais difícil para um paciente, resultando em quedas, que são a segunda maior causa de morte por conta da doença”.

E aí que foi criado no Brasil (sim!! "O melhor do Brasil é o brasileiro.") um aplicativo (“Parkinsounds”) que reproduz batidas terapêuticas (tipo um metrônomo) para estimular a sincronização dos passos e aumentar a liberação de dopamina (olha ela aí de novo!). Música ajuda mesmo, nesse lance da dopamina. Traz saúde. Traz de volta a vida.

O app (grátis) foi o grande vencedor brasileiro de 2016, no “Lions Health”, com um Leão de Ouro e um de Prata na área “Pharma”. 
 
“Da mesma forma como batemos o pé e balançamos a cabeça ao ouvir uma canção da qual gostamos, a música também promove novas conexões em áreas saudáveis do cérebro dos pacientes, estimulando a mobilidade e a coordenação”, explica Mauro Arruda, diretor-geral e de criação da Havas Life, empresa que criou o aplicativo que concorre também em outras duas categorias, no Lions Health – “Innovation” e “Mobile”.

Veja o vídeo: CLIQUE AQUI

Nós, criacionistas, acreditamos que a música já estava presente na estrutura e no contexto da criação do mundo. No livro de Jó lemos que “na manhã da criação, as estrelas cantavam em coro, e os servidores celestiais soltavam gritos de alegria.” (Jó 38:7). O livro de Apocalipse retrata o céu como um lugar de louvor incessante, com hinos de adoração ressoando de todas as partes (v.g., Apocalipse 4:9-11; 5:9-13; 15:2-4).

A música apela tanto ao intelecto, ao sistema cognitivo da gente, como às emoções, afetando o corpo inteiro, e, portanto, toda música que você ouve, toca ou compõe, sacra ou secular, deve ser a mais nobre e melhor, para que afete você de forma positiva.

Gaste um pouco do seu tempo, todos os dias, para ouvir, criar, tocar e cantar música que faça bem. Incentive seus amigos a fazerem o mesmo. Divulgue as notícias boas que você acabou de ler aqui, sobre o poder da música. Contagie. A música pode fazer a gente se arrepiar! A música pode fazer gente voltar a andar!

Quanto ao mais, lembre-se das palavras de Paulo: “[...] encham a mente de vocês com tudo o que é bom e merece elogios, isto é, tudo o que é verdadeiro, digno, correto, puro, agradável e decente. Ponham em prática o que vocês receberam e aprenderam [...]. E o Deus que nos dá a paz estará com vocês.” (Filipenses 4:8 e 9).


______________________________

Referências:

Pessoas que se arrepiam ouvindo música têm cérebro especial – Disponível em:

Ouvir música te deixa arrepiado? – Disponível em:

Brain connectivity reflects human aesthetic responses to music Disponível em:

Poder da música ajuda pacientes de Parkinson a andar – Disponível em:
<http://www.sonoticiaboa.com.br/2016/07/16/poder-da-musica-ajuda-pacientes-de-parkinson-a-andar/> - acessado em 12.08.2016.


2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Que texto de arrepiar. A música, assim como o sábado são um sopro da eternidade vindo até nós ainda hoje. Veio de Deus, por isso a boa música nos faz tão bem. Não vejo a hora de poder participar com os remidos do cântico de Moisés, o ensaio já começou.

    ResponderExcluir

Participe também, comentando!