sexta-feira, 9 de setembro de 2016

DIAS FELIZES

 
DIAS FELIZES
Por Denize Vicente


Susan Engel, autora de The End of the Rainbow, afirma que educar para a felicidade (e não para o dinheiro) deveria ser o objetivo das instituições de ensino.

A ideia de que a felicidade virá quando eu tiver um emprego melhor, um namorado gatíssimo, muita grana, um corpo escultural, um carro zero, uma esposa belíssima, filhos obedientes, família perfeita... começa na escola, passa pelas ruas, clubes, lares e até igrejas (aquelas que insistem na Teologia da Prosperidade).

Nada mais despropositado... 
 
A menos que você esteja passando por alguma situação extremamente traumática, você pode ser feliz em qualquer circunstância, enfrentando a sua realidade, em meio até às dificuldades.

Coisas simples como dividir um almoço, ouvir música no fim do dia, dançar enquanto toma banho, ler um poema, rir dos seus fracassos, ligar pra alguém só pra dizer que sentiu saudade, levar uma criança a um parquinho, provocar o sorriso em alguém, andar descalço na rua, tomar banho de chuva, ajudar alguém a atravessar a rua, pagar um lanche pra um menino que pediu uma moeda... são exemplos de coisas que podem trazer a felicidade pro seu dia. Uma dose diária de qualquer uma dessas ações é capaz, por si só, de tornar você uma pessoa feliz. E quanto mais feliz você for, menos atenção vai prestar nas coisas ruins que os outros fazem, naquilo que estraga a sua felicidade.

Gastamos muito tempo percebendo ou procurando motivos para lamentar. Catamos razões para justificar nosso mau humor, nossa intransigência, nossa intolerância. "Tolerância zero" virou padrão. Ofensas gratuitas também são comuns. Atacar para se defender virou uma norma de conduta. Tudo isso faz de nós seres amargos e tristes. 



Jesus Cristo agia diferente. Buscava motivos pra se alegrar e para alegrar os outros. Queria crianças por perto, falava de oferecer a outra face, andar outra milha, perdoar (não sete vezes, mas 70 x 7), incentivava o altruísmo, amava mesmo sem ser amado, dava mais do que recebia... Uma espécie de revolucionário. Desbravando o caminho que eu e você devemos seguir.

Deus criou você para a felicidade e lhe deu uma capacidade ilimitada de ser feliz. O pecado que invadiu o mundo atrapalha o projeto original, é verdade; por conta dele, o ser humano foi adquirindo uma habilidade incrível de se tornar infeliz e de estragar a felicidade dos outros...

Por isso meu recado de hoje é este:
Mantenha conexão com o Deus do amor e da felicidade, use as palavras para comunicar alegria e esperança, afaste-se do mal e faça o bem. Você vai amar a vida e vai viver dias felizes.

Pode acreditar!

Quem de vocês quer amar a vida e deseja ver dias felizes?
Guarde a sua língua do mal e os seus lábios da falsidade.
Afaste-se do mal e faça o bem; busque a paz com perseverança.

5 comentários:

  1. Infelizmente, nós seres humanos, vivemos com a teoria de ser mais fácil reclamar do que seguir em frente. Ou analisar o problema e pedir ajuda para resolve-lo. Parece que ficou mais simples ser intolerante do que amar o próximo como amamos a nós mesmos.
    Amar a vida real é amar em todos os detalhes...

    Lindo Dê.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, Su... Tá tudo muito superficial, e a intolerância com os outros, com as coisas e até consigo mesmo é o que domina e prevalece. Lamentavelmente. A boa notícia é que nós podemos fazer a diferença. Você se lembra daquela música: "A começar por mim"?

      "A começar em mim, prometo a meu Senhor
      Que a cada passo que eu der, e seja onde for,
      A cada momento estarei vivendo em plena paz e amor..."

      Excluir
  2. Infelizmente, nós seres humanos, vivemos com a teoria de ser mais fácil reclamar do que seguir em frente. Ou analisar o problema e pedir ajuda para resolve-lo. Parece que ficou mais simples ser intolerante do que amar o próximo como amamos a nós mesmos.
    Amar a vida real é amar em todos os detalhes...

    Lindo Dê.

    Beijos

    ResponderExcluir

Participe também, comentando!