quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

OPORTUNIDADES DE OURO

EM FEVEREIRO A GENTE VOLTA
COM TEXTOS INÉDITOS E OUTRAS NOVIDADES!!
Até lá, continue com a gente,
refletindo sobre coisas que podem mudar o rumo da sua vida em 2016.

OPORTUNIDADES DE OURO
(Por Eduardo Santos)

Certo dia, dez jovens foram convidadas a comparecer em um evento de enorme importância social, coisa da alta sociedade. Não se sabe dizer se eram conhecidas umas das outras nem se havia algo em comum entre elas, além de serem jovens. Todas receberam uma pequena mensagem via WhatsApp informando data, local e horário. Tais informações foram acompanhadas apenas por duas recomendações: não se esqueçam de levar seus celulares consigo - ele será necessário, pois cada convidado receberá um código de confirmação do convite; e estejam prontas quando forem chamadas.

Os dias passavam como se estivessem se arrastando, mas logo chegou o tão esperado dia. Naquele dia, cada uma em sua casa se arrumava da melhor forma possível. Cuidavam do cabelo, da roupa e de tantos outros detalhes que houve quem pudesse pensar que não seria possível terminar aquela preparação em um único dia!

Chegando ao local, todas foram recepcionadas com a mais alta pompa. Foram direcionadas para uma sala muito bem ornamentada e com provisão de líquidos e comida enquanto esperavam ser chamadas.

Algo me leva a crer que o responsável pelo evento não era britânico - de repente, brasileiro ou de qualquer outra nacionalidade -, pois houve um atraso, mas não um atraso de 10 ou 15 minutos... foi um daqueles bem grandes! E então, algo muito esquisito, apesar de costumeiro, aconteceu: na sala, a interação era esmagadoramente mais virtual do que real, e todas preferiam interagir com seus próprios smartphones do que com as demais jovens.

Descuidadas, não se aperceberam de que as baterias não durariam eternamente e o inevitável aconteceu: todos os celulares descarregaram. Como já era de costume, para algumas, metade das moças carregava consigo o carregador também, mas não haveria tempo para duas pessoas carregarem seus celulares com apenas um carregador. Já era tarde da noite, não havia nenhum lugar que vendesse um carregador qualquer para solucionar o problema. Umas das jovens propõe que cada uma volte a sua casa para buscar o carreador do seu telefone.

Saindo pelas ruas, vão-se as jovens. Enquanto isso, na sala de espera, os celulares começam a tocar. Eram as confirmações chegando e, logo em seguida, as jovens ali reunidas são convocadas a comparecer onde se encontrava o anfitrião. Momentos depois, retorna a outra metade das jovens, as esquecidas, mas elas deram com a cara na porta. Suplicaram permissão para entrar, porém foram dadas como não convidadas pelo próprio anfitrião e permaneceram do lado de fora.

Com certeza você já deve ter reconhecido de onde saiu essa história; mas, para aqueles que ainda não a conhecem, devo dizer que fiz algumas alterações para aproximá-la um pouco mais da nossa realidade - elas estão em itálico; o texto real encontra-se em Mateus 25:1-13.

Lembrei-me dessa tão usada parábola em um dos meus devaneios, digo, nas minhas reflexões vespertinas. Não é sempre que acontece; na verdade, não existe uma rotina reflexiva, mas sou confrontado com algumas coisas que me botam para pensar, às vezes. E foi assim, numa tarde que já não me lembro mais qual foi. Li a seguinte frase: “A oportunidade dança com quem já está no salão.”. Achei a frase curiosa e de uma pertinência impressionante! Quando eu era mais novo, minha vó costumava me dizer que a oportunidade é uma mulher com cabelos apenas na testa e que, se a deixamos passar, não temos mais onde nos agarrar a ela.

Olhando a parábola, especificamente, fica claro que ela trata das bodas do Cordeiro (uma forma figurativa de se falar sobre a vida eterna com Cristo), mas podemos encará-la de uma forma generalista, imaginando que Jesus falava sobre as grandes oportunidades que Deus nos dá; afinal, quer maior oportunidade do que poder viver com Aquele que criou você e lhe salvou e que o ama incondicionalmente?

A cada dia, Deus coloca diante de nós uma imensidão de boas oportunidades. Infelizmente, não somos capazes de enxergar todas, mas existem algumas que somos obrigados a deixar passar porque não nos preparamos para elas, não estamos no salão para dançar! Creio que, quando isso ocorre, nós ficamos tremendamente tristes e Deus muito mais.

Hoje é um novo dia. Deus já deve ter nos dado algumas oportunidades de sermos felizes, de fazer alguém feliz, de trocar de emprego, de tirar uma boa nota na prova ou, simplesmente, de tirar um dia de descanso. Esteja pronto e atento; afinal, depois que a oportunidade passa não se sabe se ela um dia volta!

Um grande abraço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe também, comentando!