quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

FRÁGIL COMO UMA BOLHA DE SABÃO

EM FEVEREIRO A GENTE VOLTA
COM TEXTOS INÉDITOS E OUTRAS NOVIDADES!!
Até lá, continue com a gente,
refletindo sobre coisas que podem mudar o rumo da sua vida em 2016.


FRÁGIL COMO UMA BOLHA DE SABÃO
(Por Eduardo Santos)

Um tempo atrás cursei uma disciplina, na faculdade, chamada Físico-química V. Em poucas palavras, dá pra dizer que é um dos grandes terrores do curso para todo bom aluno que seja normal, diga-se de passagem. No entanto, curiosamente, na primeira aula, foi-nos proposto que analisássemos as bolhas de sabão. Achei aquilo, no mínimo, esquisito. Pensei até que fosse uma pegadinha e que estávamos sendo gravados, mas percebi que a proposta era séria. Imergi na ideia, apesar de ainda me parecer um tanto louca. Nunca mais olhei o mundo da mesma forma! Não imaginava que para manter a existência de uma simples bolha eram necessários tantos fatores físicos e químicos.

Saí da sala naquele dia com um misto de sentimento, não sabia se estava maravilhado pela nova perspectiva a qual havia sido apresentado ou desiludido por não conseguir mais enxergar uma brincadeira de criança de forma tão simplória.

Confesso que passei a aplicar o mesmo olhar crítico a outras áreas da vida e percebi que temos a tendência de simplificar coisas não tão simples, como a vida humana. Sei que pode parecer estranho concluir que a vida humana é mais complexa do que parece partindo da bolha de sabão que é uma coisa, aparentemente, muito mais frágil; mas como diria Tiago: “Vocês nem sabem o que lhes acontecerá amanhã! Que é a sua vida? Vocês são como a neblina que aparece por um pouco de tempo e depois se dissipa.”1

Ao mesmo tempo, inegavelmente, sabemos de muitos, ou poucos, processos bioquímicos, físico-químicos etc., que acontecem a todo o momento em escala microscópica, às vezes até menor, para que possamos simplesmente piscar o olho. E fica mais interessante quando nos damos conta de que muitas dessas reações, que nem notamos, acontecem em cadeia, ou seja, se uma falha, estraga-se toda uma sequência. Poderíamos pensar somente na vida micro, mas se olharmos a escala macro, enxergamos as relações interpessoais, atividades sociais e outras coisas.

Pasmo diante de toda essa descoberta, passei a pensar sobre o Grande Designer. Como pôde fazer parecer tão simples coisas tão cheias de detalhes? Mais do que isso: Como põe todas elas pra funcionar em sincronia? Fica o mistério...

Bom, o que dá pra dizer é que sendo frágil ou não, simples ou complicada, microscópica ou macroscópica, misteriosa como sempre, ainda é como dizem por aí: “É a vida! É bonita e é bonita!”2




Referências:
1.       Tiago 4:14-Nova Versão Internacional. Disponível em: <https://www.bibliaonline.com.br/nvi/tg/4>. Acessado em: 02/01/2015.
2.       JÚNIOR, L. G. do N. O que é, o que é?. Disponível em: <http://www.vagalume.com.br/gonzaguinha/o-que-e-o-que-e.html>. Acessado em: 02/01/2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe também, comentando!